Novo presidente da Mercedes-Benz do Brasil enfrentará ano desafiador

Karl Deppen

A Mercedes-Benz do Brasil terá um novo presidente a partir de julho, Karl Deppen, chefe de Controlling na Mercedes-Benz AG, que assumirá o posto ocupado por Philipp Schiemer, atual presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina. Deppen terá à frente do novo cargo uma empreitada desafiadora. Na última sexta-feira, Schiemer declarou, em coletiva à imprensa, que 2020 será um ano desafiador para a montadora alemã no Brasil. Entre vários motivos, a unidade brasileira terá que se virar com recursos próprios, não poderá contar com a ajuda financeira da matriz alemã na mesma proporção que recebeu nos últimos anos.

Philipp Schiemer será substituído por Karl Dappen

Ele afirmou que o foco da empresa em 2020 será a rentabilidade, a operação nacional tem que dar lucro no Brasil e fazer seus próprios investimentos, sem contar com recursos da matriz. “2020 tem que ser o ano da virada, com foco na lucratividade”, ressaltou, afirmando que a indústria automotiva sobreviveu nos últimos anos com a ajuda das matrizes. “Isto acabou porque não virá dinheiro lá de fora nos próximos anos com tanta facilidade”, afirmou. A Mercedes-Benz cumpre um plano de investimentos de R$ 2,4 bilhões no país, entre 2018 e 2022.

A empresa prepara para este ano o lançamento de três novos produtos, dois novos serviços e promete apresentar tecnologias inéditas no país, iniciar o conceito 4.0 na logística e na produção de ônibus e agregados (a montadora já usa o conceito 4.0 na sua linha de produção de caminhões). “Vai ser um ano movimentado. Vamos focar em inovação, novas tecnologias, e voltar a ser uma empresa inovadora com soluções para as demandas dos clientes”, declarou.

A perspectiva da montadora é de um mercado nacional em torno de 120 mil caminhões e 23 mil ônibus em 2020. O mercado de caminhões no ano passado fechou com crescimento de 33% sobre 2018, num total de 101.335 unidades. Os modelos extrapesados encabeçaram as vendas que foram impulsionadas principalmente pelos setores da logística (61%), do agronegócio (24%) e da construção (15%).

Pelo quarto ano consecutivo a Mercedes-Benz foi a montadora com maior volume de venda de caminhões, um total de 29.951 unidades, aumento de 42% nas vendas. O modelo mais vendido pela empresa foi o Actros 2651, que teve 3.700 unidades comercializadas em 2019, um crescimento de 21% sobre o ano anterior. No ano passado a montadora lançou o Novo Actros, um caminhão com mais recursos tecnológicos que o qualificam como “mais inteligente” e já acumulou em carteira 500 encomendas do novo veículo.

Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing de caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, assinala que as vendas da montadora em 2019 cresceram com consistência em todas as linhas, de acordo com os setores que se destacaram junto com a economia nacional e tiveram maior demanda por transporte.

Segundo Leoncini, a demanda do setor de construção deverá surpreender em 2020. Ele afirma que há indícios claros de que deverá crescer o movimento nos segmentos de moradia e infraestrutura, com projetos que começam a sair do papel. A renovação de frotas continuará sendo um desafio para o mercado de caminhões porque, na visão dos executivos da Mercedes, precisa de incentivos para ser colocada em prática e ajudar a retirar os veículos velhos das estradas. 

Mais soluções para os clientes

Além de vender caminhões, a marca quer crescer também em serviços. No ano passado, a empresa vendeu 95% mais planos de manutenção junto com seus veículos do que o registrado no ano anterior. Em 2019, 38% dos caminhões faturados pelas Mercedes agregaram algum tipo de plano de manutenção – esse percentual era de 27% em 2018. Leoncini destacou que o esforço da equipe para vender serviços conquistou clientes tradicionais que não compravam pacotes de serviços, a maior demanda foi dos setores sucroalcooleiro, combustível, grãos e bebidas.

A solução de gestão de frota da Mercedes, chamada de Fleetboard, apresentou aumento de 5% nas ativações em 2019. Mais de 40% dos caminhões saíram de fábrica com o Fleetboard ativado. De acordo com Leoncini, a marca tem atualmente cerca de 12 mil caminhões conectados no Brasil e 140 mil no mundo.

Novos líderes na Mercedes-Benz

“Karl Deppen é uma liderança internacionalmente reconhecida por sua ampla formação e enorme experiência no setor de veículos comerciais. Com ele, nossos negócios no Brasil estarão em excelentes mãos”, declarou Stefan Buchner, membro do Board da Daimler Trucks AG responsável pela marca Mercedes-Benz e também pela empresa no Brasil. O alemão Karl Deppen chegou à Daimler em 1990 e ocupou diversos cargos nas áreas de Recursos Humanos, Compras e Logística até 2007, quando assumiu a gestão estratégica de projeto para os caminhões Atego e Atego BlueTec Hybrid. De 2011 a 2014, Karl Deppen foi responsável pela capacitação de lideranças em todo o mundo na Daimler, antes de assumir o cargo de CFO na Daimler China. Em seguida, assumiu sua posição atual, em que responde pelo controle de custos na Mercedes-Benz AG.

Philipp Schiemer será o sucessor de Ulrich Bastert, chefe mundial de marketing, vendas e serviços ao cliente da Daimler Buses, que se aposentará em 1º de julho deste ano, após 35 anos na Daimler AG.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta