18 de maio de 2024

Veículos elétricos e energia solar, um casamento perfeito

paineis solares

A preocupação com o meio ambiente favorece diferentes formas de negócio e oportunidades no mercado há um bom tempo. Duas delas têm relação com a mobilidade: os veículos elétricos e a energia solar. Ambos têm tido crescimento exponencial na procura, venda e instalação, e podem, inclusive, atuar em conjunto.

Só em agosto foram emplacados 9.351 veículos elétricos, de acordo com a Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), o que já simboliza um novo recorde. O número é 25% superior ao resultado de julho e 120% maior do que agosto de 2022. Já a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) afirma que o Brasil já superou a marca de 2 milhões de sistemas solares fotovoltaicos instalados em telhados, fachadas e pequenos terrenos. São 22 gigawatts (GW) de potência instalada em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos.

Para Ana Luiza, gestora comercial da VoltBras, empresa que desenvolve soluções de tecnologia para gestão de postos de carregamento de veículos elétricos, a relação entre o carregamento de veículos elétricos e a energia solar é um casamento perfeito. “À medida que o mundo se esforça para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e buscar fontes de energia mais limpas e sustentáveis, a combinação de veículos elétricos (VEs) e energia solar surge como uma solução altamente eficaz e ambientalmente amigável, que promete revolucionar a forma como nos deslocamos e como usamos a energia”, diz Ana Luiza.

Empresas como a chinesa Beny, que atua como fabricante de sistemas fotovoltaicos, ou a BYD, mundialmente conhecida por ser uma das pioneiras no mercado de mobilidade elétrica, têm investido no mercado de carregamento através da energia solar, comercializando equipamentos que podem usar esta fonte de energia para garantir autonomia e economia para os motoristas.

“Hoje muitas casas e condomínios têm placas de energia solar instaladas, já com o intuito de gerar energia limpa para seu consumo, levando em consideração a questão do cuidado com o meio ambiente, mas também pensando na economia de dinheiro. Assim, a popularização desta fonte de energia também incentiva o uso de veículos elétricos, que podem ser recarregados com a ‘sobra’ de energia utilizada na casa ou no prédio”, explica Ana.

Hoje o Brasil conta com cerca de 3,5 mil pontos de carregamento de veículos elétricos, de acordo com a ABVE, entre públicos e semipúblicos. “Esse aumento expressivo da infraestrutura de recarga é um dos motivos que levam os usuários a investir em VEs. Porém ele ainda não acompanha o crescimento da frota, o que gera uma grande oportunidade para o mercado. Por essa razão, cada vez mais empresas estão interessadas em fornecer carregadores em seus estabelecimentos”, reforça Ana Luiza.

De acordo com dados da Agência Internacional de Energia (IEA), o Brasil já se encontra entre os 20 países com maior capacidade instalada de energia solar do mundo.

Para que o gerenciamento da recarga dos veículos elétricos seja fácil para o usuário e vantajosa para os fornecedores de energia, o uso de plataformas de gestão é essencial.

“É a melhor forma de gerenciar, monetizar e expandir o alcance da rede de carregadores. O gestor pode cobrar pelas recargas de uma forma mais ágil e garantir o melhor desempenho e eficiência dos carregadores. Uma boa plataforma pode garantir a interoperabilidade dos carregadores e elevar a visibilidade da marca, permitindo que outros aplicativos incorporem os carregadores como opção de recarga. Além disso, garante uma boa experiência para o usuário, já que ele tem, na palma da mão, acesso a informações e visibilidade dos carregadores disponíveis em sua rota”, conclui a gestora da VoltBras.