24 de julho de 2024

BNDES capta R$ 531,5 milhões para a mobilidade urbana

BNDES e KfW

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) firmou novo contrato com o banco de desenvolvimento alemão KfW (Kreditanstalt für Wiederaufbau), para fortalecer projetos de mobilidade urbana sustentável. Assinado no início de dezembro em Berlim, o acordo compreende um empréstimo de até 100 milhões de euros, cerca de R$ 531,5 milhões. Os recursos serão alocados pelo Ministério do Desenvolvimento e Cooperação da Alemanha (BMZ) e implementados pelo KfW.

O montante destinado ao empréstimo será aplicado ao “Programa de Proteção Climática Sustentável no Brasil – Mobilidade”, criado para viabilizar e impulsionar investimentos inovadores e sustentáveis nos sistemas de transporte público localizados em diversas regiões metropolitanas do Brasil, com possibilidade de refinanciamento de empréstimos previamente concedidos a diferentes entidades, públicas ou privadas.

Os projetos apoiados deverão demonstrar uma redução significativa nas emissões de CO2 e gases de efeito estufa (GEE), além de promover a inclusão social, especialmente o acesso a serviços de mobilidade eficientes para moradores urbanos de baixa renda. Os recursos serão aplicados nas linhas já existentes do BNDES, em conformidade com suas políticas operacionais.

“A destinação desses recursos a sistemas de transporte público inovadores e sustentáveis reflete não apenas a visão de longo prazo do BNDES, mas também seu compromisso com o bem-estar das comunidades e o desenvolvimento sustentável do Brasil. Por meio desses investimentos, o Banco reafirma seu papel como agente de transformação, impulsionando positivamente a infraestrutura nas regiões metropolitanas do país”, afirmou o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante.

Esta é a segunda operação do BNDES com o KfW no setor de mobilidade urbana. Em 2015, foi firmado contrato de financiamento no valor de 265 milhões de euros com o KfW. O empréstimo teve como objetivo apoiar projetos inovadores que respeitam o meio ambiente (climate-friendly). Os recursos foram destinados a sistemas de transporte público eficientes e sustentáveis em áreas metropolitanas brasileiras, como o Metrô de Salvador e o VLT no Rio de Janeiro, e foram executados por empresas nacionais.

Além disso, em 2019, as duas instituições firmaram acordo que resultou na chamada pública “Mobilidade Urbana Sustentável. Por meio dela, foram selecionados cinco projetos financiados com cerca de € 450 mil (cerca de R$ 2,4 milhões) não reembolsáveis do banco alemão. São eles: Eletrificação da Frota do Inter 2 e BRT Leste Oeste (Curitiba – PR); Ciclomobilidade elétrica para Micrologística de Cargas (Fortaleza-CE); Teleférico Subúrbio Ferroviário (Salvador – BA) e Veículo Leve sobre Trilhos (Guarulhos – SP e Recife – PE).