Demanda por eletromobilidade leva ZF a construir novas plantas para produção de componentes

ZF investe em novas fábricas

A ZF está cada vez mais focada no futuro da condução autônoma e da eletromobilidade. Durante conferência de imprensa realizada no Salão de Detroit 2018, o NAIAS (North American International Auto Show), nos Estados Unidos, Konstantin Sauer, CEO da ZF Friedrichshafen AG, anunciou que a alta demanda dos clientes pela eletromobilidade levará à construção de duas novas plantas industriais para a produção de componentes para transmissões elétricas.

Nesse sentido, a empresa tem estreitado parcerias com fabricantes automotivas na China como é o caso da Chery para quem fornecerá o supercomputador ZF ProAI. Nessa parceria, o controlador de Inteligência Artificial da ZF permitirá funções automáticas de condução até o Nível 3 (automação condicional). Os motoristas receberão assistência para as tarefas de condução, enquanto todos os participantes do trânsito se beneficiarão dos sistemas projetados para entregar uma segurança viária de alto padrão.

A ZF vem trabalhando na área de condução autônoma também com outros parceiros, como a empresa de computação de Inteligência Artificial Nvidia e a empresa chinesa de tecnologia Baidu. Pela primeira vez, os algoritmos de Aprendizado Profundo (Deep Learning), habilitados pela potência de supercomputação do ZF ProAI, estarão disponíveis em carros acessíveis para o público em geral.

“Essa parceria é particularmente relevante porque contribui para a democratização das funções de condução autônoma em um dos mais importantes mercados automotivos do mundo. Isso facilitará a condução autônoma para todas as pessoas”, disse Sauer.

A colaboração entre as empresas está se beneficiando dos resultados positivos obtidos pelo “Projeto Apollo” da Baidu, uma plataforma aberta que entrega virtualmente todas as principais funções dos veículos autônomos em uma solução unificada.

Eletromobilidade

Devido ao aumento da demanda por soluções de eletromobilidade, desde 2016 a Divisão de Mobilidade Elétrica da ZF vem fornecendo soluções de alcance internacional, sempre em cooperação com as Divisões de “Car Powertrain” (Trem de Força para Veículos de Passeio) e da “Car and Chassis Technology” (Tecnologias e Chassis para Veículos de Passeio). De acordo com informações da empresa, um fabricante automotivo europeu usará o motor totalmente elétrico da ZF, incluindo a eletrônica de potência, em sua produção em escala. Uma unidade de tração puramente elétrica, com eletrônica de potência, também está incluída neste produto. O volume de pedidos equivale a cerca de um milhão de unidades.

A demanda por transmissões híbridas da ZF, uma importante tecnologia de transição direcionada à eletromobilidade pura e livre de emissões, também está aumentando significativamente.

 

O veículo conceito Snap possui a base completa que inclui sensores e itens eletrônicos com funções de direção autônoma fornecidos pela ZF

 

No Salão de Detroit, a ZF está destacando as futuras oportunidades de mercado que surgem para o grupo quando são combinadas as tecnologias para a condução autônoma e a eletrificação. É da ZF, por exemplo, a base completa que inclui sensores e itens eletrônicos com funções de direção autônoma presentes no “Snap”, um veículo de conceito visionário da empresa suíça Rinspeed. Graças ao Intelligent Dynamic Driving Chassis (IDDC), os conceitos de veículos variáveis podem ser montados na mesma base móvel e adaptados sob demanda a curto prazo. A ZF também contribui com as suas tecnologias na parceria feita com a e.GO Mobile AG para o desenvolvimento de um veículo de transporte de cargas e de passageiros.

O Grupo ZF cumpriu todas as suas metas definidas no ano de 2017: as vendas estimadas somam um valor aproximado de € 36 bilhões.

A grande gama de tecnologias da ZF é baseada em sua estabilidade financeira, a qual se apoia no ano fiscal de sucesso registrado em 2017. “De acordo com nossos dados mais recentes, alcançamos – e até superamos – todos os nossos objetivos definidos para o ano passado. Esperamos alcançar índices de vendas de cerca de € 36 bilhões”, explicou Sauer. “Não apenas investimos em novas tecnologias, como também reduzimos significativamente a nossa dívida”, acrescentou o CEO. Recentemente, a agência de avaliação de crédito Moody’s classificou a ZF na “Categoria de Investimento”, destacando o progresso positivo da empresa.

1 Trackback / Pingback

  1. Demanda por eletromobilidade leva ZF a construir novas plantas para produção de componentes - Chico da Boleia

Deixe uma resposta