Avanços na linha de caminhões elétricos e em modelos consagrados da VWCO

De um tempo para cá o caminhão deixou de ser tratado apenas como um veículo e passou a ser chamado pela indústria de uma solução completa para a operação de embarcadores, transportadores e operadores logísticos. Esse conceito foi abordado em peso durante a 22ª Fenatran (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas), que aconteceu na semana passada, em São Paulo.

E foi com esse mote que a Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) exibiu 15 diferentes modelos de caminhões MAN e Volkswagen no estande da marca na feira, acompanhados de novas soluções de conectividade, com destaque para os veículos elétricos e inovações nas demais linhas, dos leves aos extrapesados. “A VWCO na Fenatran apresenta uma nova geração de caminhões conectados, ainda mais sob medida e desenvolvida para um mundo cada vez mais sustentável e digitalizado. É o estande mais brasileiro da Fenatran, com produtos expostos nas cores do Brasil: verde para a linha Delivery, amarelo para a linha TGX e azul para a linha Constellation”, declarou Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO.

Na linha de extrapesados, da marca MAN, o cavalo mecânico TGX, ganhou a opção de suspensão pneumática para dar maior conforto ao motorista e mais integridade à carga. O opcional está disponível para as versões 6×2 e 6×4.

Na família Constellation, a cabine foi modernizada, ganhou novos bancos, novas cores e acabamentos. O modelo 24.280, que é o mais vendido da família Constellation, agora está com nova transmissão automatizada V-Tronic. Passa a contar com caixa Eaton MHD de dez velocidades, avanços que facilitam manobras e ajudam a reduzir o consumo de combustível. A linha Constellation Robust foi apresentada com novo visual interior e novos integrantes: 14.190, 17.190, 17.260 e 24.260.

A VWCO na Fenatran também exibiu o Constellation 26.260 8×4 betoneira; o Constellation 31.280 8×4, indicado para o setor canavieiro; e o Constellation extrapesado 33.440 – que tem chassi e motor do TGX e cabine do Constellation –, que já tinha sido mostrado como conceito na Fenatran anterior e atualmente está em testes avançados em frotas selecionadas.

Leve com tração 4×4

A VWCO na Fenatran aproveitou para lançar a versão do Delivery versão fora de estrada com tração 4×4. “A família VW chega desta forma a ter mais um integrante off road, o novo Delivery 11.180 4×4 para enfrentar qualquer terreno. Em um Brasil onde só 12% das estradas são pavimentadas, a necessidade de um veículo que consiga operar em condições extremas é fundamental”, destacou Cortes.

No segmento de operações urbanas, os modelos Delivery 9.170 e 11.180, ganharam transmissão automatizada que, segundo Cortes, podem ajudar na redução de até 10% no consumo de combustível. “O modelo reúne o conforto de um automóvel com a robustez de um caminhão. Além disso, não é preciso carteira profissional para dirigi-lo, ele paga pedágio de automóvel, não tem restrição para circular em centros urbanos e o preço é de picape”, assinalou o CEO da montadora. 

Novos parceiros para o Delivery elétrico

VWCO na Fenatran

Cortes apresentou nove parceiros da montadora que passaram a fazer parte do chamado e-Consórcio, um grupo de empresas com um modelo baseado no Consórcio Modular de produção que já é usado pela VWCO com fornecedores instalados dentro de sua planta industrial de Resende (RJ). “Agora, esse modelo de produção expande-se para além dos portões da fábrica, para ir onde o cliente estiver. Para viabilizar a tecnologia da mobilidade elétrica, a VWCO é a primeira empresa a cuidar de todo o ciclo do produto do veículo elétrico, desde o conceito, desenvolvimento, produção, distribuição até infraestrutura de recarga e gerenciamento do ciclo de vida da bateria, integrando desta forma toda a cadeia deste novo sistema. Para isso, contamos nessa empreitada com parceiros respeitados, empresas líderes em seus segmentos que aceitaram o desafio de assumir conosco o protagonismo da indústria brasileira de caminhões elétricos”, declarou Cortes.

Essas empresas-parceiras são Bosch (fornecimento de componentes), CATL (fornecimento, gerenciamento, distribuição e manutenção de baterias), Moura (fornecimento, gerenciamento, distribuição e manutenção de baterias), Semcon (prestação de serviços de engenharia), Siemens (fornecimento de infraestrutura, carregadores e energia para clientes), Weg (fornecimento de componentes), Meritor (eixos de veículos elétricos), Eletra (parceria estratégica) e Ambev (primeiro cliente interessado).

Segundo Cortes, os primeiros caminhões elétricos produzidos no conceito do e-Consórcio sairão da fábrica de Resende, no segundo semestre de 2020, modelo e-Delivery 14 toneladas, 6×2. A planta industrial passa por adequações para a montagem dos componentes elétricos, energização dos veículos e inspeção de qualidade em área especialmente dedicada ao modelo elétrico. O e-Delivery de 11 toneladas também fará parte da linha elétrica.

A Ambev já faz testes com o Delivery elétrico e assinou intenção de compra de 1.600 unidades. O elétrico e-Delivery já rodou mais de 15 mil quilômetros em testes de engenharia e condições reais de operação na cidade de São Paulo. Segundo dados da VWCO, os testes mostram que mais de 11 toneladas de CO2 deixaram de ser emitidas na atmosfera e o veículo deixou de consumir mais 3.300 litros de diesel. O caminhão é recarregado com 100% de energia elétrica proveniente de fontes limpas, como eólica e solar, e 43% de sua energia provém do sistema regenerativo de freios do próprio veículo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta