Viação Santa Brígida renova frota com 120 ônibus Volvo

santa brígida

Com o processo de licitação de ônibus da capital paulista chegando a sua reta final, a Viação Santa Brígida renovou sua frota com a aquisição de 120 novos ônibus Volvo B250R.

Os novos B250R vão operar, a partir do segundo semestre, em linhas da região Noroeste da capital.

Santa Brígida

 Com a nova compra, a Santa Brígida torna-se um dos maiores operadores urbanos mundiais do Volvo B250R, com uma frota de 230 veículos. “Fizemos parte do desenvolvimento desse modelo, testando um protótipo antes mesmo do lançamento mundial. Demos várias sugestões e a Volvo introduziu muitas melhorias nesse chassi, que está fazendo médias de combustível muito boas em nossa frota”, afirma Antonio Carlos Lourenço Marques, diretor de manutenção da Viação Santa Brígida. Atualmente a empresa tem 4.200 funcionários e frota de 800 ônibus, 56% deles da marca Volvo. 

Os novos ônibus da Santa Brígida receberão carroceria Caio, modelo Millenium Padron, com ar condicionado.

Chassis Volvo permitem alta conectividade 

Os novos chassis possuem motorização de alto torque e baixo consumo de combustível, sistema de freios eletrônicos e a disco e a tecnologia I-Coaching, que ajuda o motorista a economizar combustível.

O Volvo B250R também já vem preparado para ativação do Volvo Fleet Managment, serviço de conectividade que monitora cada veículo em tempo real e detecta antecipadamente a necessidade de manutenções ou de treinamento de motoristas para aprimorar a condução. É possível também ativar o serviço de gerenciamento de Regiões de Segurança, que utiliza a conectividade para reduzir automaticamente a velocidade do veículo próximo a escolas, hospitais, dentro de terminais etc.

“O Volvo B250R faz parte de uma bem-sucedida linhagem dos nossos chassis urbanos para ônibus padron. É o modelo ideal para cidades como São Paulo e outras metrópoles que precisam de veículos de 12m com alta tecnologia e disponibilidade, com baixo custo operacional”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America.  

Licitação de São Paulo

O processo de licitação de São Paulo sofreu muitas idas e vindas e se arrastou por quase cinco anos, com uma série de atrasos e batalhas judiciais.

Finalmente, em fevereiro deste ano, as propostas das empresas interessadas foram analisadas pelo poder público e, ao que tudo indica, a licitação das linhas deverá entrar em vigor no segundo semestre deste ano.

A licitação de ônibus da capital paulista prevê que a idade máxima da frota na cidade será de dez anos para ônibus a diesel e de 15 anos para os elétricos. A frota geral não poderá ter idade média superior a cinco anos. A exigência da idade média será a partir do segundo ano de operação após a assinatura dos contratos. Também será necessário um percentual de 8% de frota reserva.

O edital prevê também a adoção de equipamentos embarcados, como câmeras, AVL (Localização Automática de Veículos ou sistema em tecnologia GPS, que é utilizado para o monitoramento de veículos), painéis informativos, áudio e wi-fi. Também estão previstas metas progressivas para a redução de emissão de gases que poluem o ar de São Paulo, conforme o cronograma de renovação da frota estipulado na licitação.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta