Vendas mundiais da Renault caem 6,7% e mercado como um todo recua 7,1%

No primeiro semestre de 2019 o Grupo Renault no mundo registrou 1.938.579 veículos vendidos, com queda de 6,7%, em relação ao mesmo período do ano passado. Já o mercado como um todo registrou retração de 7,1% em comparação a igual período.

As vendas se mantiveram estáveis na Europa, em um mercado em queda de 2,5%. Nos regiões fora da Europa, as vendas do Grupo seguiram a tendência mundial de forte queda.

No segmento de veículos elétricos, os volumes de vendas da marca Renault no mundo registraram aumento de 42,9% (mais de 30.600 veículos). Na Europa, os volumes do ZOE aumentaram 44,4% (25.041 veículos) e os do Kangoo Z.E. aumentaram 30,7% (4.653 veículos)..

Na Europa, os emplacamentos estão estáveis, em um mercado em queda de 2,5%. O Clio continua sendo o segundo veículo mais vendido na Europa e o Captur é o primeiro crossover de sua categoria. As vendas de veículos utilitários também contribuíram, com um volume em alta de 7,5%, em um mercado europeu de veículos utilitários em alta de 3,7%.

renault no mundo

Fora da Europa, a Renault sofreu queda do mercado na Turquia (-44,8%) e na Argentina (-50,2%), assim como a interrupção das vendas no Irã a partir de agosto de 2018 (o Grupo Renault havia vendido 77.698 veículos no 1º semestre de 2018).

Na Rússia, segundo país do grupo em volume de vendas, a Renault é líder, com uma participação de mercado de 28,8%, em alta de 0,45 ponto. As vendas estão em queda de 0,9%, em um mercado em queda de 2,4%. Os volumes da marca Renault estão em queda de 9,1%, para 64.431 veículos vendidos.

No Brasil, a montadora teve uma performance acima da recuperação do mercado, que avançou 10,5%. As vendas aumentaram 20,2%, com 112.821 veículos e a participação de mercado chegou a 9,1% (+0,7 ponto), graças aos bons resultados do Kwid, que teve mais de 40.500 unidades vendidas, em alta de 36,5%, tornando-se o 5º veículo mais vendido (9º no 1º semestre de 2018).

Na África, o grupo reforça sua liderança, com 19,3% de participação de mercado e quase 110.000 veículos vendidos, principalmente graças à sua performance no Marrocos, África do Sul e Egito.

Na China, os volumes do grupo estão em queda de 23,7% em um mercado em queda de 12,7%, às vésperas do lançamento do novo compacto elétrico Renault City K-ZE, no 2º semestre. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta