Veloe é a nova marca de pedagiamento eletrônico do Bradesco e Banco do Brasil

veloe

Para entrar no fechado e concorrido segmento de pedagiamento eletrônico o Bradesco e o Banco do Brasil lançaram em parceria a Veloe, nova marca concorrente do Sem Parar.

A Veloe chega com a oferta de um serviço inovador, que vai incluir o pagamento eletrônico de pedágio em uma plataforma bastante ampla de meio de pagamento para uso em postos de combustível, estacionamentos e outras soluções de mobilidade urbana que serão agregadas progressivamente.

 

Raul Moreira (Alelo), Marcelo Noronha (Bradesco) e Marcelo Labuto (Banco do Brasil) durante o lançamento da Veloe

 

“Queremos estar presentes em tudo o que envolva integração de meios de transporte com meios de pagamento”, diz Raul Moreira, presidente da Alelo, empresa controlada pelo Bradesco e subsidiária do Grupo Elo Participações e que é responsável pela criação da solução Veloe. Ele afirma que está nos planos da empresa formas de atuação também no segmento de transporte de cargas, pagamento em serviços de Drive Thru, lavagem automotiva e até no transporte público de passageiros. No segundo semestre deste ano, a empresa já deve iniciar uma operação voltada para frotas pesadas.

 

 

A partir de julho próximo, serão oferecidos planos para pessoas e empresas no mercado de São Paulo, e a seguir no do Rio de Janeiro, para uso nas rodovias locais e federais, e em estacionamentos dos principais shoppings centers. A expectativa da empresa é atingir cobertura nacional até o final deste ano.

O objetivo é capturar 1,5 milhão de usuários até 2020, com a  conquista de novos clientes, atraindo interessados em migrar de outras empresas para a Veloe e como consequência dos diferentes tipos de serviços que serão oferecidos por essa nova experiência digital. A plataforma já conta de imediato com o canal de distribuição de toda a rede de agências dos dois bancos para a disseminação do novo serviço, além de diferentes canais de relacionamento de todas as empresas parceiras da Veloe.

 

“A Veloe entra no mercado com um grande potencial de crescimento, trazendo inovações digitais e buscando atender a novas necessidades mapeadas junto aos consumidores. Também acreditamos na sinergia da marca com os demais serviços oferecidos pelas empresas do Grupo Elopar”, diz Marcelo Noronha, diretor vice-presidente do Bradesco e membro do Conselho de Administração das empresas Alelo e Elo Participações.

Além de um leque de serviços mais abrangente, outro diferencial da Veloe será possibilitar que todas as operações sejam, feitas por meio de um smarthphone. Com um aplicativo que promete ser de fácil uso, será possível desde comprar a tag para pagamento de pedágio e receber o adesivo em casa – ou em qualquer outra opção de pick up – até compartilhar a conta com familiares para aquisição de outras tags, pagamento de combustível ou estacionamento. Todo o processo será digital, desde a aquisição até a gestão e pagamentos.

Foram investidos até agora R$ 110 milhões na criação da Veloe e o montante pode atingir R$ 300 milhões até 2020, para a empresa chegar à meta de 1,5 milhão de usuários.

“A proximidade e o apoio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) foram essenciais para o desenvolvimento de uma plataforma robusta, segura e moderna como é caso da Veloe. Nossa entrada neste segmento pode trazer uma nova dinâmica para esse mercado, impulsionando a melhoria dos serviços oferecidos ao consumidor final”, afirma Raul Moreira.

No ano passado foram registradas 1,8 bilhão de transações em pedágios no país, sendo que 45% desse volume foi de pagamento eletrônico.

“A entrada neste segmento complementa nossa estratégia de diversificação em meios eletrônicos de pagamentos e avanços na oferta de soluções completas para nossos clientes, sejam pessoas físicas ou empresas”, complementa Marcelo Labuto, vice-presidente do Banco do Brasil e membro do Conselho de Administração das empresas Alelo e Elo Participações.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta