25 de junho de 2024

Toyota amplia produção da picape Hilux e do SUV SW4 na Argentina

Hilux e SUV SW4 na Argentina

A Toyota anuncia a expansão de 30% no volume de produção dos modelos Hilux e SW4, o que representa um aumento de 34.000 unidades por ano, em sua planta localizada na cidade de Zárate, na Argentina, até o final de 2017. A ampliação criará 300 novos empregos naquela unidade fabril. Com a produção maior, a marca também planeja elevar o volume das exportações em 50%, sendo 70% direcionados a 21 países da América Latina e do Caribe.

A fábrica da Toyota em Zárate produz, atualmente, cerca de 97.000 veículos por ano, com 77.000 picapes Hilux e 20.000 SUVs SW4. Com a expansão na linha de produção dos modelos, a capacidade daquela unidade deve chegar a 131.000 unidades por ano, em dois turnos de trabalho. A fábrica ainda tem o potencial para atingir 140.000 unidades ao ano, em sua capacidade plena. Atualmente, cerca de 5.000 funcionários atuam nesta fábrica.

“Estou muito feliz porque, hoje, um sonho torna-se realidade, devido à boa cooperação do governo argentino, de sindicatos, fornecedores, concessionários e todo o time da Toyota, que trabalharam juntos como uma família”, declara Steve St. Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe e chairman da Toyota do Brasil e Argentina. “Esta é uma ótima notícia e representa outro passo fundamental no posicionamento da Toyota na Argentina e na América Latina como base de exportação dos modelos Hilux e SW4.”

O anúncio foi feito durante encontro no Japão entre o presidente argentino, Mauricio Macri, e o chairman da Toyota Motor Corporation, Takeshi Uchiyamada. O aporte realizado para esta nova etapa é o mais recente de uma série de investimentos feitos pela marca na região e que totaliza mais de R$ 2 bilhões nos últimos cinco anos.

Em 2002, a Toyota iniciou o plano para expandir sua operação na Argentina, quando a empresa anunciou investimentos a fim de tornar a planta de Zárate referência em produção e exportação de veículos comerciais leves. A estratégia foi consolidada em 2005, com o lançamento do projeto que deu origem à produção local da picape média Hilux e do SUV médio SW4, revolucionando o mercado argentino. Desde 1997, a fabricante produziu mais de um milhão de unidades.

SUV SW4, lançada no Brasil em fevereiro de 2016, alcançou o número de 12.175 unidades vendidas no ano passado

 

Hilux e SW4 no Brasil

Segundo a Toyota, no Brasil a picape média Hilux e o SUV, importados da planta argentina da Toyota, são líderes isolados em seus respectivos segmentos de atuação.

Em 2016, a picape da Toyota encerrou o período com desempenho 3% superior ao de 2015, com 33.696 veículos vendidos, resultado que consolidou a liderança do modelo entre todas as picapes médias vendidas no país. Em 2017, o modelo detém mais de 30% de participação no segmento de picapes médias.

A 8ª geração da Hilux chegou ao mercado brasileiro em novembro de 2015, com design totalmente renovado, uma lista de equipamentos mais recheada, novo motor e transmissão, chassi mais resistente e melhor capacidade fora de estrada. Tudo isto, sem descuidar da segurança, segundo a empresa.

Atualmente, a Hilux é vendida nas seguintes configurações: Chassi-cabine 4×4 e câmbio manual; Standard 4×4, nas configurações com cabine simples ou dupla, também com transmissão manual de seis velocidades; SR; SRV; e a top de linha SRX. As três últimas são equipadas com tração 4×4 e transmissão automática de seis velocidades. Todas são equipadas com motor Toyota 1GD 2.8l de quatro cilindros em linha, com turbo compressor de geometria variável (TGV) e intercooler. As versões flex são SRV 4×4 A/T e SRV 4×2 A/T, além da SR 4×2 A/T.

De acordo com a Toyota, a nova geração do SUV SW4, lançada no Brasil em fevereiro de 2016, responde até o momento por um market share de 52%. Em 2016, o modelo vendeu 12.175 unidades, crescimento de 40% sobre o total registrado em 2015, com 8.694.

A Toyota oferece ao mercado brasileiro cinco opções do SW4: SRX A/T de sete assentos e SRX A/T de cinco assentos, ambas a diesel, SR A/T de sete assentos e SR A/T de cinco assentos, com motor flex fuel, além da SRX A/T de sete assentos equipada com propulsor movido a gasolina.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*