Tora Transportes projeta economia de 13% com caminhões conectados da Scania

A conectividade amplia progressivamente as possibilidades de otimizar a gestão de frotas para reduzir custos e aumentar a receita operacional. Um exemplo de uso dessa tecnologia é a Tora Transportes, empresa com movimento de cerca de 1.300 cargas por dia, que optou por uma solução customizada de caminhões e serviços da Scania e cuja meta é atingir este ano uma economia de 13% na operação de seus caminhões conectados. Para isso, adquiriu 180 veículos da Nova Geração de caminhões Scania, um investimento em torno de R$ 69 milhões.

Pedro Estrugiaki, diretor de operações da Tora Transportes

No ano passado, a transportadora testou cinco unidades da Nova Geração Scania e conseguiu aferir 7% de economia em comparação aos veículos da marca que já rodavam na frota da empresa, conforme relata Pedro Estrugiaki, diretor de operações da Tora Transportes. “Em 2018 adquirimos um lote de 120 veículos da Scania e, desses, cinco caminhões vieram equipados com nova tecnologia. Fizemos testes com esses cinco e obtivemos 7% de economia de diesel em comparação aos modelos antigos. Isso nos fez optar pela compra, para 2019, de mais 180 caminhões da nova geração Scania e, com o aprendizado que tivemos, estimamos economia de 13% este ano, incluindo serviços e produtos”, declara. Cerca de 10 pontos percentuais dessa previsão de economia correspondem à redução no consumo de combustível e os outros três pontos percentuais resultam de ganhos com um pacote de serviços disponibilizados pela montadora.

A Scania desenvolveu a ferramenta TMA (Taylor Made for Application), uma proposta de solução de ativo+serviços feita sob medida para cada frotista que, com uso da Inteligência Artificial, analisa a operação de cada cliente e apresenta a melhor escolha de modelo de caminhão e pacote de serviços de acordo com cada perfil.

A Tora Transportes contratou um pacote que reúne alguns dos principais serviços ligados à conectividade, entre eles o recém-lançado PMS Fleet Care, em que a Scania coloca à disposição do cliente um gestor de frota dedicado para cuidar de todos os veículos da marca. “Em parceria com a concessionária Itaipu, fizemos um trabalho de conectividade de frota compartilhada para o transporte de produtos e a Itaipu trouxe um especialista em gestão de frota que nos mostra como obter o melhor desempenho dos veículos, o que vai possibilitar alcançarmos a economia desejada”, explica Estrugiaki.

Outros serviços que entraram no pacote da Tora foram o chamado Desempenho, que permite acompanhamento em tempo real do veículo e do motorista para corrigir erros que aumentam o consumo de combustível e de desgaste de componentes; o Programa de Manutenção com Planos Flexíveis, que promete redução de custos de até 16% e aumento de até 20% na disponibilidade da frota; e os Serviços Dedicados, em que a Scania monta uma estrutura dentro das instalações do cliente.

Essa solução TMA da Scania é mundial, ou seja, acumula experiências do grupo no mundo inteiro, o que resulta em aprendizado através da Inteligência Artificial para aperfeiçoamento da aplicação ao longo do tempo. O servidor na Suécia cruza informações com quase 4 mil veículos semelhantes do mundo todo.

Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania no Brasil, assinala que atualmente a empresa não trabalha mais com lista de preços, em vez disso aplica um questionário para o cliente com 26 perguntas sobre detalhes da operação que influenciam na escolha do veículo e do serviço; as respostas são analisadas; o sistema cruza os dados e aponta a solução mais adequada para as necessidades da operação de cada cliente. Ele destaca que, em alguns casos, o cliente pode reduzir o número de caminhões de sua frota, somente considerando o aumento da disponibilidade dos veículos obtida com o gerenciamento correto das manutenções.

“O programa é a maneira da Scania contribuir para a eficiência econômica das empresas e os grandes frotistas são os que mais demandam isso. O programa consiste em entendermos a operação por completo e identificarmos como podemos contribuir para reduzir custo e aumentar a receita do cliente. Por exemplo, se conseguimos aumentar a disponibilidade da frota, ele fatura mais. No caso da Tora, o nosso gestor de frota, através da conectividade, controla toda a operação dos nossos caminhões, ajudando os motoristas a tirar o melhor rendimento, programando a manutenção, quando necessária, de maneira que o veículo pare o menor tempo possível”, explica Munhoz.

A Nova Geração de caminhões Scania, lançada em outubro do ano passado, com os modelos R 450 e R 500, está com 4.638 veículos emplacados até maio – alta de 47,8% sobre o volume comercializado em igual período do ano passado – e 8.000 pedidos em carteira, segundo o executivo. A marca atingiu neste mês de junho 20 mil veículos conectados no Brasil, sendo 18.800 caminhões e 1.200 ônibus.  

Mercado

Mesmo com a instabilidade da economia, a previsão da Tora, com sede em Contagem (MG), é de aumento nos negócios nos próximos meses. “Começamos janeiro e fevereiro com expectativa boa, mas em março, abril e maio sentimos retração no volume de cargas transportadas. Entendemos que a reforma da Previdência seja um dos fatores, mas acreditamos que no segundo semestre a economia voltará a crescer e voltaremos a transportar com mais quantidade e qualidade”, estima Estrugiaki. A previsão é de crescimento para este ano em torno de 15%.

Tora Digital e TruckPad

Atualmente, a Tora Transportes tem frota própria de 402 veículos, dos quais 85% marca Scania, e trabalha com perto de 850 transportadores agregados e cerca de 2.000 carreteiros autônomos. De acordo com Edson Fernandes, vice-presidente da Tora, aproximadamente 30% da receita são provenientes dos contratos executados com a frota própria da empresa.

Para aprimorar a operação feita por carreteiros autônomos, a transportadora criou a Tora Digital, uma plataforma digital desenvolvida para facilitar a conexão entre o autônomo e a carga e que deve entrar 100% em operação a partir de 1º de julho. Para elaborar o sistema, a Tora escolheu a equipe do TruckPad, aplicativo conhecido como o Uber dos caminhoneiros por conectar os profissionais à carga.

Janaína Araújo, diretora-presidente da Tora Transportes

“Não iremos somente gerenciar a contratação de caminhoneiros autônomos, e, sim, utilizar todas as modernas ferramentas de mobilidade para estabelecer um novo padrão de excelência operacional, digitalizando todas as etapas do processo e construindo um Big Data – que alimentará constantemente o Business Intelligence da empresa. É um novo produto Tora no mercado, uma nova era no setor e um novo modelo de negócios para o transporte de cargas brasileiro”, disse Janaína Araújo, diretora-presidente da Tora Transportes, na ocasião do lançamento da Tora Digital, em maio deste ano. O investimento na Tora Digital está estimado em cerca de R$ 25 milhões, ao longo de dois anos, principalmente em startups e outras iniciativas que contribuam para o desenvolvimento do sistema, para a criação de novos parâmetros digitais e para o fomento da nova tecnologia.

“Estamos colocando todo o know-how do TruckPad neste projeto, que representa o maior investimento em tecnologia digital já feito por uma empresa tradicional do setor de transporte de cargas brasileiro. Antes, as empresas buscavam investimentos em tecnologia com apenas um grande fornecedor. Agora, na era digital, investir em startups e na busca de diversas pequenas soluções para alavancar seu negócio é o novo mindset “, comentou Carlos Mira, fundador e CEO do TruckPad, quando foi anunciada a parceria.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta