21 de abril de 2024

Tembici recebe financiamento de R$ 160 mi do BNDES

Tembici BNDES

A empresa brasileira de compartilhamento de bicicletas Tembici acaba de ter um financiamento no valor de R$ 160 milhões aprovado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O apoio terá como principais objetivos aumentar a capacidade produtiva de suas plantas na Zona Franca de Manaus e Extrema (MG), além  da aquisição de milhares de bicicletas elétricas e comuns, o que permitirá a expansão do serviço nas cidades em que a companhia já opera e em novas praças no Brasil, além de investimentos relacionados à tecnologia e inovação.

Metade do financiamento (R$ 80 milhões), terá como fonte de recursos o Fundo Clima, instrumento da Política Nacional sobre Mudança do Clima, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, que tem como finalidade garantir recursos com taxas atrativas para projetos voltados para a mitigação das mudanças climáticas. O restante do empréstimo será concedido por meio do BNDES Finem – Mobilidade Urbana. 

O financiamento, que ocorre no contexto de um plano de investimento de R$ 274  milhões, a ser executado durante um período de aproximadamente 3 anos.

Estão previstas ainda ações que contribuirão diretamente para o tema de cidades inteligentes, como o compartilhamento de informações de trânsito, localização, clima e poluição, contribuindo para o planejamento da locomoção urbana em parceria com o poder público.

Os recursos também geram a possibilidade de redução da emissão de CO2 que podem contribuir para mais créditos de carbono nas cidades.

 “Com o apoio do BNDES a Tembici reforça, ainda mais, sua liderança em micromobilidade compartilhada e tecnologia na América Latina, projetando-se para novos mercados através de um modelo de negócios com investimento competitivo”, comenta Leandro Fariello, CFO da Tembici. 

A micromobilidade compartilhada gera uma série de consequências positivas para as cidades e meio ambiente no que diz respeito à redução da poluição, racionalização da organização viária e democratização de espaços públicos, sobretudo quando combinada aos modos de transporte de massa. Além disso, propicia melhora na saúde e qualidade de vida de quem pedala, oferecendo um transporte de baixo custo e economia de tempo em diversos trajetos.