Cidade chinesa eletrifica sua frota com 16 mil ônibus urbanos

Shenzhen eletrifica 100% de sua frota de ônibus

A mega cidade chinesa de Shenzhen anunciou esta semana que eletrificou completamente sua frota com mais de 16 mil ônibus.

Shenzhen é o lar de mais de 12 milhões de pessoas (para efeito de comparação, São Paulo, a maior cidade do Brasil, tem, de acordo como censo de 2016, 12,1 milhões de habitantes) e é vista como um Vale do Silício da China, hospedando muitas empresas de internet, startups além de ser a sede da BYD no país.

 

Em 2009 Shenzhen foi escolhida para ser uma das treze cidades da China em um programa piloto que visava o desenvolvimento de energias alternativas para veículos.

Desde então a cidade vem construindo, de forma consistente, uma grande frota de ônibus e táxis elétricos. Em 2017 a cidade forneceu em subsídios, US$ 490 milhões para ter ônibus elétricos e estações de carregamento.

O anúncio, feito pela comissão de transporte da cidade, informa que exatos 16.359 ônibus elétricos entraram em operação em torno da cidade (São Paulo, segundo a Secretaria de Mobilidade e Transportes – SMT, possui um total de 14.444 ônibus que compõem a frota em operação pelas empresas concessionárias dos subsistemas estrutural e local).

Para atingir esse objetivo Shenzhen construiu 8.000 pontos de carga em 510 estações de carregamento de ônibus para cobrir metade da frota a qualquer momento.

Eles estimam que a frota está economizando 345 mil toneladas de combustível por ano e está reduzindo as emissões de dióxido de carbono em 1,35 milhões de toneladas. Mas os ônibus elétricos não são o único esforço de veículos elétricos da mega cidade, eles também implementaram uma regulamentação para atualizar rapidamente sua frota de táxi para veículos elétricos.

Dos 12.518 táxis em operação, 62,5% deles já são elétricos e o município planeja chegar a 100% muito breve.

“Vamos substituir gradualmente os táxis existentes com energia elétrica e completar o objetivo até 2020, ou mesmo antes do cronograma,” declarou Zheng Jingyu, chefe do departamento de transportes públicos da cidade.

Embora seja um objetivo ambicioso, não seria surpreendente, considerando o sucesso deles com ônibus elétricos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta