Setor de caminhões prepara-se para a Fenatran

Fenatran 2019

A projeção de um mercado em torno de 88 mil novos caminhões comercializados em 2019, que representaria um crescimento da ordem de 15% sobre os 75,9 mil veículos licenciados em 2018, alimenta um clima de otimismo nesse segmento que já se prepara para o maior evento do setor no país, a 22ª edição da Fenatran (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas), que acontecerá de 14 a 18 de outubro, na capital paulista.

“O crescimento nas vendas de veículos pesados, em parte impulsionado pelos excepcionais resultados do setor agrícola, é um sinal positivo que o Brasil real apresenta para nossos políticos. Mas, para esse movimento ser sustentável e de longo prazo, é necessário que a agenda de reformas proposta pelo Governo Federal seja aprovada, começando pela previdenciária. O foco do país deve ser a competitividade e o aumento do PIB, fatores que irão reduzir o desemprego e impulsionar as vendas de caminhões e outros veículos, de forma robusta e consistente”, diz Luiz Carlos Moraes, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Fenatran 2019

Nos primeiros quatro meses deste ano, foram licenciados 30 mil caminhões, volume 44,8% maior que os 20,7 mil registrados em igual período do ano passado. A produção aumentou 1,9%, para 34,2 mil unidades fabricadas de janeiro a abril, mas as exportações sofreram uma queda acentuada de 64% na comparação dos períodos, com o registro de 3,6 mil veículos exportados nos primeiros quatro meses deste ano.

Moraes afirma que os empresários estão otimistas diante do crescimento do mercado, ainda que moderado. Em sua avaliação, a aprovação das reformas poderá alavancar o mercado no segundo semestre, talvez até elevando a previsão de 88 mil caminhões para o ano. Segundo Moraes, a indústria de caminhões tem buscado tecnologias para reduzir o custo operacional do cliente e cumprir metas nas questões ambientais. Ele afirma que, em termos de conforto e tecnologia embarcada nos caminhões, as transformações lançadas na Europa já chegaram aqui no país.

No rastro do mercado de caminhões, o segmento de implementos rodoviários acompanha a recuperação do mercado desde o ano passado, apesar da baixa base dos anos anteriores. No primeiro quadrimestre deste ano, o emplacamento de reboques e semirreboques somou 19.524 unidades, volume 60,7% superior às 12.149 unidades apuradas no mesmo período do ano passado. “Esse desempenho marca o fim da curva descendente em que nos encontrávamos. Porém, ainda temos um longo caminho a ser percorrido. É importante para todos nós, neste momento de recuperação, termos uma economia saudável e aquecida. Por isso, a Fenatran 2019 é um evento importante para a indústria produtora de implementos, por ser o ponto de encontro entre fabricantes e seus clientes”, declara Norberto Fabris, presidente da Associação Nacional Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir). Para a edição da Fenatran deste ano, está previsto um crescimento de 20% em marcas representantes do setor de implementos rodoviários.

Mobilidade de cargas

Em um mercado altamente dependente do transporte rodoviário de carga, inovações na operação e novas tecnologias nos produtos são sempre bem-vindas e é nesse linha que a Fenatran 2019 vai introduzir este ano o New Mobility Logistics –  uma versão do que foi o Projeto New Mobility, apresentado no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, no ano passado –, com o objetivo de apresentar novas soluções e tecnologias para o setor de mobilidade, voltadas para o transporte urbano, com ênfase em veículos conectados, direção autônoma, energias alternativas e logística.

“A indústria automotiva global está passando por uma transformação sem precedentes. O uso da eletromobilidade e de combustíveis alternativos ao diesel, caminhões elétricos, conectados e autônomos foram alguns dos destaques do IAA Hannover 2018. As montadoras estão empenhadas nessas alternativas com o objetivo de alcançar um transporte com menos emissões de gases poluentes e mais eficientes. A Fenatran 2019 trará discussões de extrema importância para a indústria e consumidores, num amplo contexto de mobilidade atual e futura”, declara Luiz Bellini, diretor da Fenatran.

Além desse novo projeto, a Fenatran 2019 vai repetir a ação Fenatran Experience, em um circuito com mais de dois quilômetros de extensão. “O ponto alto desta edição é a retomada do Fenatran Experience, um test-drive de caminhões e veículos comerciais que acontecerá na área externa do São Paulo Expo, apresentado pela marca Continental e que já conta com outras quatro grandes montadoras confirmadas: Scania, Mercedes-Benz, Peugeot e Citroën”, destaca Leandro Lara, diretor do portfólio de mobilidade da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora da feira.

A Fenatran 2019 deve contar com a participação de mais de 400 marcas, entre elas as montadoras de caminhões Mercedes-Benz, DAF, Iveco, MAN, PSA, Scania e Volvo – ficaram de fora a Agrale e a Ford. Estarão presentes também os fabricantes de implementos rodoviários, empresas de gestão e rastreamento de frotas e dos segmentos de autopeças, motores e pneus. Os organizadores estimam um aumento de 30% no número de marcas expositoras e projetam um crescimento de 13% no número de visitantes. A expectativa é ter circulação de um público superior a 50 mil compradores com intenção de compra, de 35 países. O perfil é de visitantes de diferentes setores da economia que utilizam o transporte de carga para a distribuição de mercadorias – transportadores, distribuidores, vendas no varejo, indústria geral, cadeia de produção da indústria têxtil, agronegócio e supermercadista –, vindos de países da América Latina, Estados Unidos, Itália, China, Índia e Taiwan, além do Brasil.

A exposição abraçará também alguns eventos paralelos, como o MovimatSalão Internacional da Logística Integrada; o encontro da ConJovem – Comissão de Jovens Empresários e Executivos da NTC&Logística; e o 28º Congresso e Mostra Internacionais SAE Brasil de Tecnologia da Mobilidade, que este ano terá como tema “Veículos e Vias Inteligentes – O caminho para a Mobilidade Sustentável”.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta