14 de abril de 2024

Retrofit, uma alternativa para avançar a eletromobilidade na América Latina

retrofit

O processo de conversão de um veículo a combustão para elétrico ou híbrido, chamado de retrofit, está se firmando como uma alternativa para a descarbonização do setor de transporte. Essa é uma maneira viável de avançar para a mobilidade elétrica e reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) do setor de transporte na América Latina e no Caribe, que representam cerca de 23% do total de emissões da região.

O processo de retrofit vai além da transformação tecnológica do veículo, os regulamentos e o marco regulatório para a homologação desses veículos são parte integrante do processo. Do mesmo modo que os veículos movidos a combustíveis fósseis devem seguir com suas revisões periódicas, os veículos convertidos também devem ter garantias de seguranças técnicas e mecânicas e estarem devidamente registrados, de acordo com os procedimentos de cada país.

Não há regulamentação específica que padronize o processo de conversão, apesar de existirem precedentes definidos e vigentes para a avaliação da conformidade técnica final, como por exemplo no caso da Argentina (VTV) e Costa Rica (IVE).

Alguns países como Argentina, Colômbia, Costa Rica, Guatemala e República Dominicana tiveram processos piloto ou modificações em veículos leves. Já El Salvador ou Guatemala veem uma grande oportunidade de retrofit devido à alta importação de veículos usados. No Equador, permite-se o registro do veículo com o processo de troca do motor apresentando uma fatura com o detalhe do número de série e no formulário é detalhado que é elétrico.

Atualmente, os processos de reconversão são processos caros. No entanto, em comparação com a compra de um veículo elétrico novo, o retrofit é uma opção mais barata (60% do valor em muitos casos).

No Chile a reconversão e operação de frotas são realizadas pela Reborn Electric Motors, empresa de engenharia chilena, especializada em veículos elétricos, que apostou nos princípios da economia circular para acelerar a transição para a eletromobilidade. Além de fabricar ônibus, a empresa promoveu o processo de reconversão de veículos na América Latina.

Na Colômbia, a EVCO é pioneira no processo de conversão de veículos de combustão interna em veículos elétricos no país. Com mais de 30 conversões bem-sucedidas de diferentes tipos e gamas de veículos, a EVCO oferece seus serviços aos usuários que desejam.

No Brasil, a Eletra já realiza o retrofit desde 2019, com projetos de conversão de veículos para empresas como o Grupo Protege e a AmBev. Outra empresa que também mira este nicho é a ZF, que criou uma start-up, a e-Trofit, para transformar veículos a diesel em elétricos.