Refrota 2017 vai agilizar a compra de ônibus novos para renovação de frota

Refrota 2017

A Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana (Semob), do Ministério das Cidades, iniciou dia 17 as ações de operação do Programa de Renovação de Frota do Transporte Público Coletivo Urbano – Refrota 17. O anúncio foi divulgado durante reunião entre o ministro Bruno Araújo e representantes do setor de transportes urbanos.

O Refrota contribui para ativar a economia, reativar a indústria, além de transformar a mobilidade em um segmento sustentável. De acordo com Araújo, “nesse sentido, o Ministério das Cidades tem sido um catalisador de agendas positivas. O programa garante a melhoria na oferta e na qualidade do transporte, trazendo benefícios para mais de 30 milhões de brasileiros que são transportados diariamente.”

O secretário nacional de Mobilidade Urbana, José Roberto Generoso, afirmou que o Refrota vai otimizar e agilizar o processo de contratação de novos ônibus para renovação do contingente de veículos. “Serão R$ 3 bilhões disponíveis para a renovação e ampliação da frota brasileira de ônibus urbano. A meta é financiar dez mil ônibus”, disse.

Para dar efetividade ao Refrota, o Ministério das Cidades intensificou a interlocução com a Caixa Econômica, assegurando que os recursos do FGTS estejam acessíveis e eficientes nas mãos da indústria.

“Vocês construíram um produto que tem condições de decolar. Vamos estreitar nossa relação com o setor dos transportes urbanos, conhecer melhor esse arranjo e garantir um consumo qualificado”, comentou o vice-presidente da Caixa, Roberto Derziê.

O presidente da Associação Nacional dos Transportes Urbanos, Otavio Cunha, deu as boas vindas ao programa e reforçou o impacto positivo na geração de emprego e renda para a população. “Cada ônibus novo gera cinco empregos diretos. O Refrota nos traz grandes expectativas. Será uma melhora significativa para a mobilidade”, ressaltou.

O programa incentiva a melhoria do transporte público coletivo urbano, atendendo à Política Nacional de Mobilidade Urbana e ao objetivo do Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte). A próxima reunião para avaliação coletiva e monitoramento do Refrota está marcada para o dia 16 de março.

Estiveram presentes representantes da Caixa Econômica Federal, da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) e da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta