Enquanto Brasil patina, indústria automobilística cresce ao ritmo de 20% ao ano

produção e licenciamento de veículos

A produção e o licenciamento de veículos estão praticamente na mesma curva de crescimento, indicando uma alta consistente acima de 20% no primeiro quadrimestre de 2018 em relação a igual período do ano anterior.

Entre janeiro e abril, a produção cresceu 20,7% enquanto o mercado interno subiu 21,3% num surpreendente desempenho da indústria automobilística em um momento em que há dúvidas sobre a real recuperação da economia em 2018.

As vendas de autoveículos – incluindo carros se passeio, comerciais leves, caminhões e ônibus – somam 762 mil unidades; já a fabricação alcançou 965 mil veículos nos primeiros quatro meses do ano em relação ao mesmo período de 2017.
Para os analistas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o melhor indicador de que a situação econômica do país está melhorando é a venda de veículos pesados.

Foram vendidos 20.687 caminhões entre janeiro e abril, uma alta de 57,6% no período. Se mantiver o mesmo ritmo durante todo o ano, a indústria poderá atingir um mercado interno de 70 mil unidades, bom em relação aos últimos dois anos mas distante de marcas expressivas de 180 mil veículos de carga realizadas no início desta década.

O presidente da Anfavea, Luiz Megale, afirmou que as vendas diárias estão acima de 10 mil unidades, o que é um alívio maior por proporcionar uma recuperação na rentabilidade de todo o setor.

O segmento que mais cresce em caminhões é o dos pesados, puxados principalmente pelo agronegócio canavieira e madeireiro, além do rodoviário. Até abril foram emplacados 9.298 pesados ante a 4.680 do mesmo período do ano anterior. Veículos mais caros e lucrativos, os pesados já representam quase 50% das vendas da indústria. A carteira de pedidos em algumas montadoras já é suficiente para atender quatro meses de produção.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta