Pneu Continental PowerContact 2 chega mais robusto e entrega maior quilometragem

Continental PowerContact 2

A indústria nacional de pneus deverá encerrar 2017 com resultado semelhante ao do ano passado e já trabalha com a expectativa de um aumento na demanda por parte das montadoras de veículos em 2018 e de estabilidade no mercado de reposição.

Segundo Renato Sarzano vice-presidente da Continental Pneus Mercosul, o começo do ano foi bastante difícil para todo o mercado de fabricantes de pneus no país e não há perspectiva de novos investimentos em grandes expansões nas indústrias, que estão atualmente com níveis de produção estáveis.

Sarzano diz que a Continental mostra um crescimento ainda discreto em relação ao ano passado devido à atitude de clientes que estão atrasando as trocas de pneus. “Esperamos, ainda assim, um final de ano bom porque sazonalmente há melhora nessa época, mas deverá ser um crescimento bem discreto em relação ao ano passado”, comenta o executivo. “Com relação a 2018, estamos enxergando que as entregas para montadoras devem aumentar, tanto no segmento de automóveis quanto de caminhões; a produção começa a dar sinais sólidos de recuperação. O mercado de reposição deverá ficar do mesmo tamanho porque muita gente atrasou a troca por um veículo novo nos últimos anos”, declara. Atualmente, cerca de 65% das vendas da Continental para o mercado interno vão para o segmento de reposição.

Continental PowerContact 2

Pontos de venda e produção

Parte desse aumento na produção da Continental deve-se à exportação de uma parte dos pneus produzidos no país e à entrega para montadoras de modelos que estavam para entrar no mercado, como o Nissan Kicks e o Renault Kwid, o que elevou os números da empresa.

De acordo com o vice-presidente, a fábrica de pneus da Continental em Camaçari, na Bahia, exporta cerca de 15% de sua produção para mercados da Europa e Estados Unidos e opera atualmente com baixa ociosidade, em três turnos com cerca de 2 mil funcionários. As demissões, segundo ele, foram evitadas ao máximo, mesmo na crise, para manter a força de trabalho treinada.

Para 2018 há expectativa positiva de elevar o número de pontos de vendas que hoje somam 310 estabelecimentos. Um estudo de geomarketing realizado pela empresa mostrou muitos bairros e cidades que comportariam lojas de pneus, mas ainda não têm nem um ponto da marca ou da concorrência. Levando em conta a frota circulante que já atingiu 41 milhões de veículos e a perspectiva de melhora da economia, Sarzano acredita que a rede Continental poderá ganhar em torno de 30 novas lojas no próximo ano.

O novo PowerContact 2

 Em meio a esse cenário, a Continental lançou, nesta terça-feira (14/11), um novo pneu para o segmento de automóveis no mercado nacional, o PowerContact 2. O produto é uma nova versão do PowerContact lançado em 2011, agora com foco maior na economia, segurança, robustez e conforto.

Promete entregar uma quilometragem 20% maior que a concorrência graças à tecnologia usada em sua construção e na carcaça, que permite maior área de contato da banda de rodagem com o solo.

Foram três anos de desenvolvimento e mais de 1 milhão de quilômetros rodados no asfalto para aprimorar esses atributos.

A produção já começou e a previsão é que na primeira semana de dezembro o produto já esteja disponível na rede de lojas Continental para o mercado de reposição. A empresa está negociando com montadoras, mas não revelou maiores detalhes sobre essas tratativas.

São 14 opções de medidas para atender diferentes modelos da frota nacional, com oferta de aros na gama de 13 a 16”.

Elias Nogueira, supervisor comercial de desenvolvimento de produto da Continental Pneus, conta que o novo modelo foi pensado para o consumidor brasileiro. “Vale lembrar que uma maior quilometragem representa um maior retorno para o investimento feito pelo consumidor na compra dos pneus para o seu veículo”, diz.

Um conjunto de tecnologias empregadas nessa nova versão do pneu Continental resultou em uma performance de alta eficiência. O novo pneu incorporou a tecnologia chamada de EcoPlus+ que usa compostos de sílica de última geração combinados com polímeros de cadeias curtas que contribuem para uma absorção eficiente de energia e um aumento da aderência ao solo.

Nos testes realizados no Autódromo Velo Cittá, em Mogi Guaçu, no interior paulista, a performance do pneu deixa clara a maior aderência ao piso, com ótima eficiência na frenagem tanto na pista seca quanto molhada, e com respostas rápidas nas curvas mais acentuadas.

A otimização da geometria da carcaça, com o emprego da tecnologia Conti Shield, proporciona, além da quilometragem superior, maior resistência a cortes, impactos e picotamentos.

O nível menor de ruídos também é um atributo do PowerContact 2 com a Conti Noise Cancelling. Resultado de anos de pesquisa e de testes nos laboratórios da sede da empresa, na Alemanha, o desenho da banda de rodagem assimétrica do PowerContact 2 permite que cada extremidade do pneu emita, quando em contato com o solo, ondas sonoras em sentidos opostos que tendem a se anular.

Já a tecnologia Conti Safety System é o emprego conjunto de uma banda de rodagem com quatro canais de escoamento que auxiliam na expulsão de água com mais rapidez e do chamado WWI (Wet Wear Indicator), um indicador de nível de desempenho em piso molhado e segurança em aquaplanagem. Ele mostra para o motorista quando os sulcos atingem a profundidade mínima necessária (3 mm) para ter o máximo desempenho em piso molhado.

Já o uso da tecnologia Conti SmartCompound diminui a resistência ao rolamento, proporcionando maior economia de combustível e menor emissão de CO₂.

PremiumContact 6

A Continental aproveitou o evento de lançamento do PowerContact 2  para apresentar também o PremiumContact 6, modelo de pneu com classificação “A” para aderência ao piso molhado dentro do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE). Promete dirigibilidade precisa e alto poder de tração como resultado do emprego da Crystal Sílica e da incorporação da tecnologia Macro-Blocks, blocos maiores que permitem melhor dirigibilidade em função da maior área de contato nas curvas, mesmo em situações extremas.

O desenvolvimento de um composto com polímeros de alta qualidade tornaram o pneu mais macio e silencioso, com uma redução de ruído interno e externo de 1 dB em relação ao seu antecessor.

Estará disponível para comercialização em dezembro, a partir do aro 15, e será inicialmente importado pela Continental para suprir modelos esportivos comercializados no mercado brasileiro de reposição. De acordo com a empresa, passará a ser produzido no país a partir do próximo ano.

“Acreditamos no Brasil. Já tínhamos pneus campeões, mas quisemos ir além”, declara Renato Sarzano.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta