Peel Ports vê potencial para expandir comércio com o Reino Unido

peel port na intermodal 2017

Uma das principais operadoras portuárias do Reino Unido, a Peel Ports, participou da Intermodal pela terceira vez, reforçando sua busca por estimular o comércio entre a América Latina e o Reino Unido. Com a decisão do país de deixar a União Europeia, há um foco crescente no comércio com as Américas como um todo, especialmente com a recente expansão do Canal do Panamá, o que abriu novas rotas com o Extremo Oriente.

A Peel Ports possui e opera seis dos mais importantes portos da Irlanda e do Reino Unido e movimenta cerca de 70 milhões de toneladas de carga anualmente. A matriz fica em Liverpool, local que lida com o maior volume de granéis agro-alimentares dos portos da Grã-Bretanha, representando 40% das importações da América do Sul. A Peel Ports defende que as indústrias latino-americanas de exportação poderiam economizar em custos enviando seus produtos para descarregamento mais próximo ao destino final.

Atualmente, mais de 95% do volume de vinho importado da América do Sul entra no Reino Unido via portos do sul. No entanto, três das quatro principais instalações de engarrafamento estão localizadas mais próximos a Liverpool do que qualquer porto do sul. Perto de 1,6 milhões de toneladas de produtos alimentares e bebidas são exportadas da América do Sul para o Reino Unido e 90% entra no Reino Unido via portos do sul. Entretanto, o entorno de Liverpool tem a mais elevada densidade de processamento de alimento e bebidas do Reino Unido.

Em outubro do ano passado, a Autoridade do Canal do Panamá assinou um importante memorando de entendimento com a Peel Ports, criando uma aliança estratégica que visa facilitar o comércio internacional e gerar novos negócios, promovendo rotas comerciais entre Liverpool e a costa oeste da América do Sul através do Canal do Panamá.

 

“A abertura do canal expandido tem o potencial de abrir novos mercados para o comércio e tem o potencial de mudar os padrões de comércio internacional. Enxergamos momentos emocionantes com melhor conectividade comercial e oportunidades de negócios entre o Reino Unido e toda a América Latina, que não só gerará crescimento econômico, mas também criará empregos e aumentará as receitas”, disse Mark Whitworth, diretor-presidente da Peel Ports.

 

A abertura do terminal de contêineres Liverpool2 no final do ano passado, permitirá uma rota mais competitiva, econômica e sustentável até os grandes polos importadores do Reino Unido, além de fornecer às exportadoras britânicas do norte um caminho mais competitivo para seus mercados internacionais.  O projeto de construção de £ 300 milhões compreende um novo cais, recuperação de terras de 16 hectares, dragagem para construção de um ancoradouro de 16,5 metros de profundidade, instalação de oito guindastes pórticos nos cais (ship-to-shore quay cranes) de largura 24 e um guindaste de ponte montado nos trilhos de cantilever 22, bem como trabalho de infraestrutura de suporte.

Veja também

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta