Parceria entre Iveco e Caio produz micro-ônibus inclusivo

micro-ônibus inclusivo

Antecipando-se à entrada em vigor, em julho próximo, da portaria 269 do Inmetro – pela qual os novos ônibus rodoviários terão, obrigatoriamente, equipamentos para embarque e desembarque de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida – a montadora Iveco Bus firmou parceria com a encarroçadora Caio Induscar para a produção do micro-ônibus SoulClass.

Resultado de cerca de um ano de desenvolvimento, o SoulClass é equipado com o Dispositivo de Poltrona Móvel (DPM), da marca Elevittá, equipamento que desloca a poltrona preferencial para fora do veículo, até a altura da calçada, para que o passageiro cadeirante possa fazer diretamente a mudança de sua cadeira de rodas para esse assento especial. A ação de embarque e de desembarque dessa poltrona preferencial é feita com um simples aperto de botão do dispositivo. A poltrona móvel suporta até 150 kg.

Para agilizar a operação, a porta de embarque/desembarque de cadeirantes pode permanecer aberta junto com a porta principal, sem que uma atrapalhe a funcionalidade da outra.

O SoulClass versão executivo tem espaço para até dois cadeirantes de um total de 24 passageiros, mais o condutor. Um dos diferenciais do veículo é que a configuração da poltrona preferencial é exatamente a mesma dos demais assentos, com o mesmo nível de conforto, sem segregação do passageiro cadeirante. Para a empresa operadora do ônibus, isso possibilita que esses lugares sejam ocupados por outros passageiros, caso não haja necessidade de acomodar portadores de necessidades especiais.

Essa flexibilidade para o operador é um dos apelos do SoulClass. De acordo com Gustavo Serizawa, gerente de marketing de produto da Iveco Bus para a América Latina, além do conceito de acessibilidade e inovação, o novo micro-ônibus tem foco na rentabilidade dos clientes da montadora. O desempenho do veículo alcança, segundo o executivo, quase 50% melhor desempenho no consumo de combustível, em comparação a modelos equivalentes que estão no mercado. Além disso, usa a tecnologia EGR  da FPT Industrial – empresa que, assim como a Iveco, faz parte do grupo CNH Industrial –, que dispensa o uso do aditivo Arla 32.

O SoulClass tem chassi 70C17 com motor FPT Industrial F1C de três litros, injeção eletrônica tipo common-rail, 4 cilindros em linha e 16 válvulas, totalizando 170 cv. Para aumentar a segurança, o modelo conta com suspensão de feixes de molas parabólicas, amortecedores telescópicos de dupla ação e barra estabilizadora, para maior absorção de impactos.

Além da versão executivo, foi projetado na versão escolar, com capacidade para 29 alunos sentados, voltado ao programa governamental Caminho da Escola.

 

Carroceria

O design da carroceria Caio F2200i foi inspirado no conceito automotivo, com detalhes que incluem lanternas traseiras em Led, capô com acionamento interno e grade frontal removível, facilitando o acesso ao motor, componentes posicionados na parte externa do veículo e tampa traseira em alumínio, que proporciona maior leveza à carroceria além de seu design contribuir para facilitar o acesso ao porta-malas para guardar cadeiras de rodas (até duas unidades). As janelas coladas também ajudam a melhorar a aerodinâmica do veículo.

A encarroçadora Caio foi uma das primeiras empresas que receberam certificação como fabricante de ônibus urbanos acessíveis, há dez anos. Maurício Lourenço da Cunha, diretor industrial da Caio Induscar, diz que acredita no potencial de mercado do SoulClass para venda no varejo para setores como fretamento rodoviário e turismo, principalmente diante da obrigatoriedade de acessibilidade a partir de meados deste ano.

“Quando a Iveco nos procurou, vimos a viabilidade desse modelo tanto para o mercado interno quanto para o mercado externo”, assinala Cunha. A previsão é que o SoulClass deva chegar às concessionárias no segundo semestre deste ano. A possibilidade de cores na carroceria, segundo Cunha está em aberto, mas ele prevê que o branco e o prata serão em maior número.

O valor do novo micro-ônibus não foi revelado pelos executivos das duas empresas.

 

Mercado

No ano passado foram comercializados cerca de 1.200 micro-ônibus, sendo 48% da marca Iveco. Em agosto do ano passado a Iveco lançou a van Daily Elevittá, com acessibilidade semelhante para cadeirantes. Desde dezembro, quando iniciou sua comercialização, foram vendidas 50 unidades desse modelo.

Na opinião de Gustavo Serizawa, o mercado responderá bem ao SoulClass. Ele assinala que como o modelo atende ao segmento escolar, há a possibilidade de clientes dessa área subirem de categoria, trocando a van pelo micro-ônibus e também acontecer o inverso no segmento de fretamento em que os clientes, diante da retração econômica, podem optar por migrar para um veículo menor.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta