Panalpina Brasil amplia market share no segmento de carga aérea em 2016

panalpina

A Panalpina Brasil, operadora logística atuando há quatro décadas no país, alcançou resultados acima do mercado em 2016. No Frete Aéreo, a companhia teve uma das suas performances mais expressivas, aumentando em 6,3% seu market share no modal, enquanto que o mercado geral cresceu apenas 3%. Consequentemente, o volume total operado pela empresa no segmento registrou um crescimento de 10%.

No Frete Marítimo, segmento mais impactado pela redução de capacidade e consequente aumento de fretes praticados, a operadora logística manteve seus volumes transportados pelo modal, permanecendo com os mesmos resultados de 2015, enquanto o mercado teve uma retração de 7%.

Segundo a Panalpina Brasil, outra área de destaque nas operações da empresa em 2016 foi o mercado de Logistics Manufacturing Services (serviços logísticos aplicados à produção industrial), setor responsável por uma das suas performances de crescimento mais expressivas. A atuação da empresa no segmento está associada às empresas de telecomunicações e abrange operações de armazenagem, montagem de “kits” e gabinetes, atualização de softwares e a distribuição para o cliente final. A operação no armazém de Sorocaba (SP) é considerada modelo pelo Grupo Panalpina e foi replicada em outras filiais da companhia, como nas unidades de Dubai, recentemente inaugurada, e do Panamá.

“Mesmo com toda a adversidade imposta pelo cenário interno no país, estávamos certos de que chegaríamos a resultados expressivos”, comenta o presidente da Panalpina Brasil, Marcelo Caio Bartolini D’Arco.

O executivo ressalta que nos últimos anos foi colocada em prática uma série de estratégias que aprimoraram a gestão da empresa, aumentaram a transparência operacional e integraram de forma mais eficiente os diversos segmentos da companhia. “Conseguimos ser mais assertivos no nível de qualidade e no valor que hoje proporcionamos aos nossos clientes. O mercado sempre premia a qualidade e este ano não será diferente”, afirma o presidente da Panalpina Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta