Ônibus vira oficina móvel para conserto de aviões

Ônibus oficina para aviões

Em meio às 47 aeronaves expostas na maior feira de aviação geral da América Latina, a Labace 2018, realizada em São Paulo no início deste mês, um ônibus chamava a atenção dos visitantes. Com chassi Mercedes-Benz e carroceria Marcopolo Paradiso, o ônibus rodoviário foi totalmente customizado pelo engenheiro Edivaldo Coelho para se transformar em uma oficina móvel completa com capacidade para socorrer aeronaves de qualquer marca do segmento de aviação geral (aquelas não ligadas a voos comerciais).

Ônibus oficina para aviões

O ônibus-oficina foi equipado com todos os principais sistemas utilizados para realizar testes nos aviões, incluindo as partes elétrica, pneumática e hidráulica. Para poder transportar peças e componentes, incluindo o motor de um avião, o veículo tem suspensão pneumática, uma exigência para esse segmento. “Este ônibus é mais completo do que muitas oficinas físicas. Tem todos os equipamentos aeronáuticos necessários para dar suporte em um hangar”, afirma Coelho.

O ônibus carrega um gerador de energia de 380 V, a diesel, para suprir todos os equipamentos que dão suporte às aeronaves. “Com estes equipamentos, consigo prestar atendimento em qualquer região, mesmo em locais remotos que não tenham energia elétrica, porque o ônibus tem total autonomia”, assinala o engenheiro.

Ônibus oficina para aviões

A traseira do ônibus é aberta e ali foi acoplada uma plataforma com guincho que possibilita puxar o motor do avião até o interior do veículo. Toda a parte traseira foi customizada como oficina. Já a frente do ônibus, logo após a cabine do motorista, ganhou uma ambientação semelhante a uma sala para receber os clientes, com espaço para café e um banheiro decorado em alto padrão.

Edivaldo Coelho é presidente e fundador da Maga Aviation, empresa especializada em manutenção de aeronaves e centro de serviço autorizado no Brasil da fabricante canadense de aviões Bombardier. A oficina física da Maga fica em um hangar no aeroporto Campo dos Amarais, em Campinas (SP), e o empresário tem duas oficinas móveis sobre ônibus. O maior ônibus é o que estava exposto na Labace, pode fazer qualquer reparo, incluindo a troca do motor, e o outro ônibus é de menor porte, usado para reparos menores. 

Segundo Coelho, outra vantagem do ônibus-oficina é o custo. “Temos um cliente de um Global (aeronave da Bombardier) que prefere que o ônibus vá até ele porque sai mais barato do que mover a aeronave até o hangar de manutenção”, relata. 

A ideia do ônibus-oficina surgiu quando o engenheiro foi socorrer um avião no interior paulista e precisou retirar o trem de pouso da aeronave. Foi necessário alugar um caminhão comum para fazer o transporte do trem de pouso para realizar todos os testes hidráulicos só que, ao chegar no hangar do cliente, Coelho se deu conta de que os equipamentos funcionavam com uma determinada voltagem mas a energia da cidade era fornecida em outra voltagem. “Demorou três dias para meu cliente convencer a companhia de energia local a fazer uma ligação especial para os equipamentos funcionarem. A partir desse episódio, decidi montar esta oficina móvel, totalmente independente”, conta Coelho.

Ele destaca que tanto o motorista quanto o mecânico que trabalham na oficina móvel foram treinados pela Infraero, têm cursos de direção defensiva e habilitação para dirigir dentro de aeroportos. Coelho é engenheiro, mecânico de aviões, e piloto.

Atualmente pilota dois jatos executivos: um Challenger 350 e um Learjet 40. É conhecido como “Capitão MacGyver”, uma alusão ao personagem de um seriado que tem habilidade para consertar coisas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta