17 de maio de 2022

Movimento de cargas domésticas cresce 6% na Latam Cargo

Latam Cargo

Os investimentos feitos em reformas e melhorias nos terminais da Latam Cargo de Guarulhos (SP) e Manaus (AM) mostram resultados positivos para a companhia que conclui este ano um plano geral de investimentos, da ordem de R$ 94 milhões, iniciado em 2013. Nos primeiros dois meses deste ano, a empresa registrou crescimento de 6% na movimentação de cargas domésticas e seus cargueiros aumentaram em 5% o volume transportado na rota Guarulhos-Manaus.

Para atender a esse crescimento de demanda, a Latam decidiu ampliar, a partir deste mês, a capacidade de transporte de suas aeronaves no trecho Manaus-Guarulhos-Manaus, passando a fazer o transporte de cargas em aviões para passageiros modelos Boeing 777 e 767, com capacidade de 30 toneladas em seus porões, para algumas frequências semanais, em substituição às aeronaves A320, que têm capacidade para 2,5 toneladas. Além dos porões das aeronaves comerciais, a Latam Cargo opera uma frequência diária com aeronave cargueira e um voo extra às terças, quintas e aos sábados.

 

 

Luis Quintiliano: “Manaus é para nós um termômetro do que acontecerá no país. Sentimos que foi a primeira região a apresentar retração, quando a economia desacelerou, e agora antecipa a recuperação”

Segundo Luis Quintiliano, diretor-geral da Latam Cargo, nos últimos quatro anos a empresa tem focado seus investimentos em um conjunto de iniciativas para melhorar a qualidade dos serviços prestados no mercado doméstico, em reformas de terminais, com equipamentos mais modernos, tanto empilhadeiras quanto tesouras, em docas, estrutura de armazenagem e em sistemas, o que resultou em um serviço mais rápido, confiável e eficiente.

O executivo conta que quando foi inaugurado o primeiro terminal do plano de investimentos, o de Manaus, a empresa percebeu uma série de problemas operacionais. Foi destacada, então, uma equipe para fazer um novo projeto de processo. “Viramos de cabeça para baixo o terminal que tínhamos acabado de inaugurar e realmente melhorou demais o serviço de Manaus, com redução de perdas e entrega do resultado que esperávamos, por essa simples mudança de processo”, ressalta. Com maior número de docas, o terminal de Manaus consegue receber mais caminhões simultaneamente e passou a ter armazenagem em altura, ganhando eficiência e agilidade.

De acordo com Quintiliano, o aumento no movimento dessa rota reflete também uma melhora na produção industrial do polo da Zona Franca de Manaus, o que pode representar uma antecipação do que deve acontecer nas demais regiões. “Manaus é para nós um termômetro do que acontecerá no país. Sentimos que foi a primeira região a apresentar retração, quando a economia desacelerou, e agora antecipa a recuperação”, afirma o executivo.

Os reflexos da melhoria de movimentação de cargas também já resultaram na ampliação da utilização da capacidade dos novos terminais de Belém e Fortaleza em 20% para ambos, no mesmo período. Para este ano estão previstas as inaugurações dos terminais de Curitiba (PR), com investimentos de R$ 2,6 milhões, Belo Horizonte/Confins (MG), R$ 500 mil, e Imperatriz (MA), R$ 390 mil.

 

Guarulhos

Outro terminal da Latam Cargo que ganhou eficiência foi o de Guarulhos, que é o principal da companhia no país. Com investimento de cerca de R$ 38 milhões, o centro ganhou armazenagem em altura, mais segurança com cobertura por câmeras e uma série de atualizações que deixaram o tempo de processamento e entrega de cargas 60% mais rápido.

“O cliente reconhece a mudança e percebe essa eficiência. Isso mostra que estávamos certos quando decidimos manter os investimentos da companhia mesmo no período de crise para que, quando o mercado voltasse a crescer, nós estivéssemos preparados”, afirma Quintiliano.

A empresa também tem focado no transporte de produtos de maior valor agregado, como fármacos, autopeças e peças industriais para reforçar a rentabilidade das operações. Atualmente, esses segmentos somados já representam representando 50% do total de cargas movimentadas pela companhia no mercado doméstico.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*