21 de abril de 2024

Mobilidade futura depende de inovação e tecnologia

mobilidade futura

A mobilidade está mudando completamente de lado, e o que estamos testemunhando agora é uma grande mudança que está moldando completamente a indústria de transporte global. Veículos elétricos, veículos autônomos, mobilidade compartilhada etc. estão preenchendo a lacuna entre o passado e o futuro para criar uma transição perfeita entre as tecnologias que todos precisam no momento. Além disso, líderes da indústria e governos de todo o mundo também se uniram para criar um ambiente energeticamente eficiente para as pessoas até 2030, a fim de atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e cumprir os objetivos do Acordo de Mudança Climática de Paris.

No entanto, à medida que entramos em 2023, o cronograma para isso está ficando cada vez mais curto e os líderes de todo o mundo precisam tomar coletivamente decisões cruciais que formam os pilares fundamentais para a mobilidade futura. Isso implica uma responsabilidade acrescida para um país como o Brasil, considerando a enorme população e o atual ecossistema de transportes.

Rumo a uma mudança holística

No Brasil, a mudança do combustível tradicional para suas alternativas contemporâneas já começou e, à medida que a inovação na indústria melhora, o mesmo acontece com a mentalidade dos usuários finais.

Hoje, as pessoas são mais educadas sobre o meio ambiente e percebem a importância de mudar para um estilo de vida mais sustentável. O crescimento de EVs e opções de mobilidade futuristas no país são, portanto, um testemunho do mesmo. Naturalmente, levará um tempo para que a população em massa se adapte a isso, mas mesmo assim as estratégias de transporte do país precisam de atenção real e imediata.

Mobilidade Pessoal versus Mobilização Evoluída

Quando se trata de deslocamentos urbanos, o desenvolvimento de estratégias de transporte para mobilidade sustentável é extremamente importante. Com o aumento da migração para as áreas urbanas e o seu consequente efeito nos requisitos de mobilidade, as políticas públicas têm de serem indutoras e educadoras rumo a uma transformação que, essencialmente, mude o foco dos veículos de propriedade privada para mobilidade compartilhada, pay-per-use, juntamente com a mudança para formatos contemporâneos, apoiados na tecnologia, como opções facilmente acessíveis para o transporte público convencional (ônibus, trem e metrô) integrados com multimodalidade (micromobilidade, mobilidade ativa e minimobilidade).

Infraestrutura viária

Um grande contribuinte para as estratégias de transporte inclui a construção de infraestrutura viária sistemática e eficiente. A construção de rotas dedicadas ao transporte ecológico, como ciclovias, motocicletas EVs, transporte público, etc., incentivará os usuários a optar por elas.

Além disso, estabelecer uma solução logística para criar um sistema de gerenciamento de tráfego tranquilo também é igualmente importante para a mobilidade futura. Os estacionamentos também são outro aspecto crucial da renovação do transporte no país.

Veja também: Planejando a mobilidade urbana com gêmeos digitais

Alternativas de combustível e infraestrutura de carregamento são os alicerces das viagens urbanas

Quando falamos da revolução que a mobilidade sustentável traz, o fato de que ela não pode atingir todo o seu potencial sem uma infraestrutura adequada é um aspecto importante a ser considerado.

Os líderes da indústria estão constantemente trabalhando para pesquisar e desenvolver alternativas de combustível para a mobilidade futura. Isso inclui produção de bateria de íon de lítio, carregadores de VE baseados em energia solar, biocombustível, etc. No entanto, o poder público precisa acelerar o processo de desenvolvimento de estações de recarga em intervalos frequentes para tornar isso uma visão comum e incentivar os usuários a optar por veículos com combustível sustentável.