14 de abril de 2024

Micromobilidade pode avançar com e-bikes no e-commerce

e-bike no e-commerce

Drones, robôs de calçada e veículos autônomos estão sendo apontados como alguns dos próximos grandes motores no espaço de entrega de última milha, mas e a humilde bicicleta?

Empresas globais de logística e entrega como DHL e FedEx começaram a testar algum tipo de bicicleta elétrica ou bicicleta de carga para entrega. Ao mesmo tempo, as startups estão surgindo para fornecer frotas de veículos de micromobilidade para empresas e assinaturas de e-bikes para correios e trabalhadores temporários.

À medida que a entrega de última milha aumenta devido ao comércio eletrônico em expansão e hábitos pandêmicos agora enraizados no estilo de vida dos consumidores, o maior mercado de micromobilidade acabará sendo no espaço comercial, não focado nos consumidores.

Espera-se que o tamanho do mercado de entrega de última milha atinja US$ 123 bilhões (R$ 636 bi) até 2030, com uma taxa de crescimento anual composta de 13,21%. Se o setor continuar como está agora, significaria mais caminhões e vans ocupando espaço nas cidades e poluindo o ar que as pessoas respiram e este não é o quadro que se deseja para o futuro.

A micromobilidade resolve o problema que os veículos não resolvem, sejam eles elétricos ou não, principalmente nos centros urbanos – elas são pequenas o suficiente para contornar o congestionamento do tráfego e rápidas o suficiente para fazer até duas vezes mais paradas por hora do que um veículo de entrega, de acordo com John Pearson, CEO da DHL Express Europa. O custo total de propriedade de e-bikes também é minúsculo em comparação com vans.

Trabalhar e-bikes no e-commerce também resolve o problema que os veículos de entrega, mesmo autônomos, não dão conta. A tecnologia está disponível agora, não em 10 anos.

Esses fatores apresentam uma vantagem competitiva para empresas que desejam reduzir custos na última milha, que geralmente é a parte mais ineficiente e cara da cadeia de entrega.

e-bikes no e-commerce

De acordo com a análise mais recente da Emergen Research, o mercado mundial de micromobilidade como um todo, incluindo o uso pessoal, deverá atingir um valor de US$ 290,39 bilhões em 2028 e mostrar um dígito CAGR durante o período de previsão.

A rápida expansão de serviços e veículos de mobilidade, como e-bikes, bicicletas compartilhadas, patinetes elétricos e skates elétricos, é responsável pelo robusto crescimento da receita do mercado.

Veja também: A micromobilidade é limpa e silenciosa – como pode ser amplamente utilizada?

As soluções de micromobilidade estão se tornando mais populares devido à crescente necessidade de aliviar o congestionamento do tráfego urbano, minimizar a dependência de veículos particulares e promover o uso do transporte público. Somando-se a isso a conexão aprimorada pela tecnologia 5G, pagamentos móveis e carregamento rápido de bateria, as e-bikes no e-commerce também se mostra uma ágil aliada que pode impulsionar seu uso comercial e incentivar também o seu uso pessoal.