Mercedes-Benz vende 100 Actros 2651 para a Transportadora Brasil Central

Transportadora Brasil Central

O aumento nas vendas da Mercedes-Benz no segmento de caminhões pesados, alavancado no ano passado pelo crescimento no número de unidades emplacadas dos modelos Actros e Axor – foram 4.529 unidades comercializadas do Actros (202% de crescimento em relação ao ano anterior) e 4.214 unidades do Axor (81% de crescimento), que deram à montadora, pela primeira vez, a liderança no segmento de pesados no mercado nacional – mantém-se como meta para este ano e novos negócios já estão sendo anunciados pela fabricante. No mais recente, a empresa vendeu 100 Actros 2651 para a Transportadora Brasil Central, de Rio Verde, em Goiás, que atua no transporte e na logística para o agronegócio.

Segundo Glorivan Parreira França, diretor geral da Transportadora Brasil Central, parte dos veículos foi adquirida para renovação da frota (70 unidades) e o restante para expansão. A empresa tem hoje uma frota de 280 caminhões – 60% basculantes e 30% graneleiros – e com os novos veículos, que serão entregues de forma escalonada ao longo de 2019 –, cerca de 60% da frota passará a ostentar a marca Mercedes-Benz.  

De acordo com França, a empresa testou o Actros por cerca de um ano antes de decidir pela compra e, além dos avanços na tecnologia embarcada, obteve “excelentes resultados” em relação à robustez, já que os caminhões da empresa rodam em trechos de estradas não pavimentadas; à economia de combustível, uma vez que cerca de 40% das despesas da Brasil Central são para cobrir o custo do diesel; e sob o ponto de vista de conforto para o motorista, que passa a contar com a cabine chamada de Megaspace, escolhida para os 100 novos caminhões. “Essa cabine é ampla, confortável e muito macia, com piso plano, ar-condicionado e geladeira, tudo para que nossos motoristas se sintam em casa. Afinal, eles praticamente moram no caminhão devido aos longos percursos rodoviários até portos graneleiros como os de Paranaguá, no Paraná, ou Miritituba, no Pará”, assinala o diretor. “O Actros melhorou muito nos últimos anos ao atender às necessidades e sugestões de quem transporta cargas pelo país. A Mercedes-Benz ouviu nossas opiniões e efetivamente está entregando um novo extrapesado”, acrescenta.

A Transportadora Brasil Central tem 40 filiais em nove estados de todas as regiões do país e, além de operar com a frota própria, ainda contrata serviços de outras empresas de transporte e caminhoneiros terceirizados. A empresa transportou no ano passado mais de 3 milhões de toneladas de produtos como soja, milho, sorgo, girassol, insumos agrícolas, fertilizantes, sementes, caroço de algodão, açúcar, areia, cimento, calcário e gesso agrícola.

Na avaliação de França, as perspectivas para o agronegócio são muito boas para 2019. “O setor se manteve aquecido nos últimos anos, independentemente das oscilações da economia, gerando muitos negócios e puxando o crescimento do país. Com a nova frota, estamos cada vez mais preparados para atender às demandas dos nossos clientes”, pondera.

O negócio teve grande incentivo para se concretizar também do ponto de vista financeiro, porque parte do negócio foi financiada pelo Banco Mercedes-Benz e a transportadora usou o braço de seminovos da Mercedes, o SelecTrucks, que comprou caminhões usados da Brasil Central. As cinco lojas da SelecTrucks venderam no ano passado um total de 1.494 caminhões, sendo 1.100 novos. Isso representa um aumento de 81% nas vendas sobre o ano anterior. A previsão da Mercedes é abrir seis novas lojas SelecTrucks em 2019, nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste.

Crescimento de 325%

Actros 2651 - Transportadora Brasil Central

O modelo Actros 2651 foi o mais vendido pela marca em 2018 e registrou aumento de 325% nos licenciamentos, subindo de 719 unidades emplacadas em 2017 para 3.058 veículos em 2018. “Isso indica que estamos fazendo a coisa certa”, comemora Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing de caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Essa venda expressiva para a Brasil Central reafirma o sucesso do Actros 2651 no mercado brasileiro, especialmente no agronegócio. O setor é o que mais puxa as vendas deste extrapesado. Este ano, além das demandas do agronegócio, como transporte de grãos, cana-de-açúcar e madeira, há perspectivas muito boas para mineração, logística, transporte de combustíveis, produtos químicos e outros”, comenta. Ele afirma que o segmento de pesados continuará sendo o carro-chefe em 2019.

Roberto Leoncini - Transportadora Brasil Central

No ano passado, a montadora também fechou negócios expressivos como a venda de 900 caminhões dos modelos Axor e Atego para a Raízen; 228 Actros e Atego para a Ambev; 222 Axor e Atego para a Transpanorama e 140 unidades do Axor para a Ouro Verde.

Dia do cliente

Dentro da estratégia de ouvir o que o cliente realmente precisa, traduzida pelo mote “As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”, a fabricante realizou no final de janeiro um evento que chamou de Dia D Cliente, quando todos os funcionários, tanto da área administrativa como da produção, além das equipes do Banco Mercedes-Benz, e das áreas SelecTrucks e Reman, pararam suas atividades e ficaram à disposição para receber e se reunir com um grupo de 20 grandes frotistas de caminhões e ônibus que são clientes da empresa. A ideia foi ouvir, entender e tentar concretizar os pedidos dos clientes.

“O Dia D Cliente nasceu com essa missão: envolver toda a Mercedes-Benz do Brasil em uma mudança de comportamento em que o cliente seja sempre o foco de nossa atenção”, explica Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta