Maestro investe na renovação da frota e em serviço voltado ao mercado de aplicativos

Maestro Frotas

A Maestro Frotas, empresa especializada na locação de frotas corporativas, vai investir cerca de R$ 40 milhões na ampliação e renovação de sua frota que atualmente agrega 2.500 veículos. O plano da empresa é adquirir 1.200 novos carros que deverão ser incorporados à frota até o final deste ano. Cerca de 400 unidades já foram entregues no primeiro semestre e as 800 restantes chegarão nos próximos meses.

A frota da Maestro é composta por veículos de quase todos os fabricantes, com automóveis, comerciais leves e pesados. Isso inclui veículos de entrada 1.0, executivos com valor acima de R$ 500 mil e até caminhões com implementos de R$ 400 mil. Em volume, os principais parceiros da Maestro neste ano no segmento de automóveis são Nissan, Chevrolet, Fiat, Ford e Volkswagen. No segmento de caminhões, o maior volume de veículos é das marcas Ford e Volkswagen.

Aplicativos

Além da renovação de sua frota, a Maestro planeja iniciar uma operação de locação de veículos direcionada para motoristas de serviços de aplicativos já consolidados no mercado nacional, como Uber, Cabify ou 99. A previsão é que o novo serviço seja lançado ainda este ano. “Atualmente já atendemos a uma parcela pequena deste nicho, e a proposta agora é ampliar nossa presença nesse mercado, que cresce de forma acelerada”, diz Fabio Lewkowicz, presidente da Maestro.

Segundo Lewkowicz, a empresa vai trabalhar dois projetos diferentes, apesar de terem a mesma finalidade. “Locamos para empresas que sublocam para os usuários (B2B), neste caso a previsão é fechar o ano com 600 carros, e no outro projeto (B2C) faremos a locação diretamente para o usuário pessoa física, neste caso será um teste inicial de 250 carros”, explica.

No ano passado, a Maestro teve incremento de 5% no volume de locação de veículos, e a perspectiva segue positiva em 2018. Seu faturamento total em 2017, incluindo a venda de veículos, foi de R$ 74,5 milhões, 18% superior ao de 2016. A diretoria da empresa atribui os bons resultados à diversificação do perfil da frota, graças a investimentos realizados em veículos executivos e caminhões, e, principalmente à tendência crescente de terceirização da frota no mercado nacional.

“As empresas estão buscando reduzir seu investimento em ativos fixos, movimento este que se acentuou ainda mais com a recessão da economia, e que está dando impulso ao mercado de locação de frotas”, destaca Lewkowicz. Segundo a Associação Brasileira de Locação de Automóveis (Abla), a frota do setor cresceu 12% em 2017, situando-se em 709.033 veículos.

A Maestro também mantém uma divisão de comercialização de veículos usados de sua frota, negócio que representa atualmente cerca de 44% do faturamento. Na avaliação da empresa, a demanda por carros usados/seminovos foi mais acentuada em 2017, na contramão da queda de demanda por veículos novos.

Captação de recursos

Os recursos para o investimento de cerca de R$ 40 milhões no crescimento da empresa equivalem a 50% de uma emissão de R$ 80 milhões em debêntures feita recentemente pela locadora. A operação foi a maior emissão realizada pela Maestro e permitirá à empresa atender à sua necessidade total de financiamento em 2018. Os recursos serão utilizados para ampliação e renovação da frota, e também para o alongamento da dívida. “A emissão foi muito bem-sucedida, com taxas dentro do intervalo previsto e vencimento em quatro anos, condições que demonstram a confiança do mercado em nossa gestão e governança”, declara Carlos Alves, CFO (Chief Financial Officer) da Maestro. A primeira emissão realizada pela empresa ocorreu em 2015, no valor de R$ 62 milhões. A Maestro é listada no Bovespa Mais e conta com participação do Grupo Stratus, do segmento de middle-market Private Equity.

A Maestro tem sede em São Paulo e uma filial em Belo Horizonte (MG), mas a operação mantém veículos disponíveis em todos os estados do país.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta