CAOA compra 50% da Chery no Brasil

joint venture entre a CAOA e a Chery

O anúncio oficial foi feito em Pequim, durante evento de apresentação global da Chery, onde também foi assinado o termo de cooperação estratégica da Caoa com a Chery no Brasil, criando uma joint venture da fabricante brasileira com a montadora chinesa.

A parceria CAOA Chery também prevê um investimento de US$ 2 bilhões para os próximos 5 anos.

Segundo Mauro Luis Correia, presidente do Grupo CAOA, o acordo de cooperação estratégica com a Chery é inédito: “Estamos conversando desde o ano passado, e será um marco histórico no Brasil, o primeiro acordo desse nível envolvendo uma empresa brasileira e uma chinesa na indústria automobilística. Vamos ter uma empresa nacional com dois sócios, um brasileiro e um chinês, responsável por toda a operação, da linha de montagem às concessionárias”.

Pelo acordo, CAOA e Chery passam a dividir a operação no Brasil em partes iguais, 50%/50%. As fábricas da Chery em Jacareí (SP) e a da Caoa em Anápolis (GO), terão produtos compartilhados sob a nova marca Caoa Chery, que venderá veículos da nova sociedade em toda a América Latina.

Tiggo 2, conhecido na China como Tiggo 3X, é o mais provável lançamento da nova parceria

“Essa parceria estratégica agrega a tecnologia de ponta da indústria chinesa com a experiência do time de engenheiros e tecnólogos da Caoa, para lançar a nova marca Caoa Chery, 100% nacional”, destacou o Grupo Caoa em comunicado.

O presidente da CAOA não cita os valores envolvidos na ação. “Os investimentos necessários serão feitos para implantação, lançamento e desenvolvimento de novos produtos”.

“Vamos fazer juntos novos sedãs e SUVs que vão se beneficiar da experiência do maior grupo de concessionárias da América Latina. Temos certeza de celebrar hoje uma cooperação muito bem-sucedida. Vamos unir dois gigantes”, destacou o CFO da empresa, Marcelo Elias.

Mauro Correia, não dá pistas quando o assunto são as novidades que a Caoa Chery trará para o Brasil. Apenas afirma que a empresa oferecerá novos produtos já a partir do ano que vem. “Os novos produtos terão preços competitivos, mas não agressivos”, diz o executivo. O mais cotado para ser o primeiro a chegar é o Tiggo 2.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta