JAC V260 é o mais novo competidor entre os VUCs

jac v260

Olha quem está voltando para o mercado de caminhões no Brasil: a JAC. Com PBT de 3,2 toneladas, o VUC V260 da marca chinesa chega, tendo como atrativos, o preço de R$ 69,9 mil e o nível de equipamento de série. Num primeiro contato, o produto parece convincente e pode ter chances de passar pelo filtro brasileiro e se firmar por aqui.

“O consumidor deste veículo busca acima de tudo preço”, afirmou o empresário Sérgio Habib, representante e importador da JAC. Formado em sua maioria por pequenos transportadores e autônomos, o segmento optar por quem oferecer mais por menos – não importando, por exemplo, se o trem de força tem fornecedores de renovo internacional.

 

Por isso, desta vez, Habib aposta na competitividade do V260, que disputará vendas principalmente com os coreanos Hyundai HR e Kia Bongo. Ele espera fazer um volume inicial de vendas de 600 veículos por ano, o que não será nada difícil para um segmento que cresce anualmente em razão das restrições em grandes centros urbanos.

Habib já havia feito uma incursão no mercado de transporte de cargas, mas as constantes mudanças na legislação interromperam seus planos. Ao tributar em 30% a importação de veículos pelo Inovar Auto, o governo federal atrapalhou a empresa, que tinha planos até de montagem do caminhãozinho T 140 na Bahia. Ele ficou no volume inicial de 500 unidades.

jac v260

Agora, com o fim do Inovar Auto em dezembro, caem a tributação e o limite de cotas, deixando a empresa livre para comercializar o montante que quiser. “Agora podemos vender o que a nossa competência nos permitir”, comemora Habib.

Num contato com o caminhão, chamou a atenção o bom nível de acabamento tanto interno como externo. O V260 vem com ar-condicionado, vidros elétricos, airbags, freios ABS (exigidos por lei) e som de série. Também vem como uma câmera frontal, que, por meio de um dispositivo no celular, grava toda a condução do motorista.

Foi possível dirigir o caminhão, que, o governo classifica como caminhonete para termos de tributação. Para dirigi-lo, basta ter uma carteira B. No motor 2.0 fabricado por uma empresa chinesa, chama realmente a atenção o torque, daí o nome V260 (260 Nm a 1.800 rpm).

Num modelo sem lastro, o desprendimento do veículo para arrancadas surpreende, quando se pode acelerar no trânsito urbano. Com os constantes engarrafamentos das grandes cidades, a logística de transporte urbano é um ponto crucial na elaboração dos custos e no desenvolvimento dos negócios de pequenos e médios empresários.

Habib disse que a disposição de peças está garantida. Ele tem um CD em São Caetano do Sul para garantir o suprimento em todo o país. O caminhão será comercializado em todas as regiões do Brasil. Nas concessionárias da JAC e pontos de assistência credenciados, a manutenção do V260 será prioridade.

Além do boca a boca, Habib quer usar como argumentos de venda o fato de a JAC ser na China uma empresa forjada na indústria de caminhões. Só no ano passado, a empresa sozinha produziu 700 mil veículos, sendo 1/3 desse volume caminhões.

Com distância entre-eixos de 2,47 metros, o V260 permite versatilidade na adoção do implemento. A JAC Motors espera consolidar seu comercial leve em diversos tipos de aplicações urbanas, com destaque para as carrocerias de metal, madeira ou baú.

A garantia é de três anos ou 100 quilômetros rodados. A empresa promete baixo custo de manutenção. Ciente da necessidade de pronto-atendimento ao cliente que depende do VUC para o trabalho diário, o objetivo da JAC é aprimorar ainda mais esse percentual e suprir rapidamente o concessionário com as peças solicitadas.

Vamos ver qual será a resposta do consumidor. A JAC realmente parece ter um produto competitivo em suas mãos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta