Intecom eleva eficiência na entrega de produtos da Santa Helena

Intecom logística

Perder venda por falta de produtos na prateleira ainda é um dos grandes dramas do mercado varejista. Num tempo de economia em recuperação, o drama pode ser maior ainda. Por isso, a Santa Helena, fabricante de produtos à base de amendoim, entre eles a conhecida Paçoquita e o amendoim tipo japonês Mendorato, arredondou sua logística para evitar os buracos.

Contratada há dois anos pela Santa Helena, a Intecom Logística conseguiu elevar o nível de serviço da empresa, com aumento na eficiência de entrega dos produtos de 77% para 99% de acuracidade – atualmente o mercado logístico trabalha entre 90% e 95% de nível de serviço de entregas no varejo.

O desafio da Intecom foi aprimorar os serviços de operação logística da Santa Helena, desde a armazenagem até a distribuição dos produtos na Região Metropolitana de São Paulo, no Vale do Paraíba e no Litoral Paulista. A fábrica da Santa Helena está sediada em Ribeirão Preto, interior de São Paulo e a Intecom opera a distribuição por meio de um Centro de Distribuição (CD) localizado na Região Metropolitana de São Paulo.

Segundo Rodrigo Boniaris, gerente comercial da Intecom, a empresa trabalha na inteligência logística buscando otimizar todos os pontos da cadeia de abastecimento, acompanhando todo o ciclo de pedidos, desde a geração, passando pela separação (picking), até a confirmação da entrega no cliente final. O trabalho é sempre realizado a quatro mãos.

As melhorias nos níveis de serviços – que abrangem gestão da estocagem/inventários, assertividade nas entregas e rastreabilidade de produtos – puderam ser notadas pelos clientes da Santa Helena, principalmente, pela redução de rupturas no mercado, ou seja, pela diminuição de vendas perdidas graças à maior pontualidade no atendimento. Isso elevou o grau de confiabilidade da fabricante junto aos clientes.

“Com a eficiência dos serviços oferecidos pela Intecom, foi possível elevar a presença de nossos produtos no mercado e reduzir o nível de perdas de vendas, estreitando o relacionamento entre empresa e varejo e ampliando a disseminação do mix de produtos, lançamentos e parcerias”, destaca Gabriel Visin, supervisor de Logística da Santa Helena.

Um dos principais cuidados do processo é o dinamismo nas entregas, para atender à especificação de cada cliente. “Nosso time de monitoramento está integrado com a logística da Santa Helena através de um focal point do cliente. Todas as decisões acerca de ocorrências durante a operação são tomadas de imediato por este time, ganhando agilidade na resolução dos problemas”, explica Boniaris.

É feito também um controle rigoroso de qualidade e shelf life dos produtos com o uso de tecnologia de ponta que possibilita à Intecom gerenciar os estoques recebidos da fábrica e processar os pedidos. A empresa utiliza um WMS (Warehouse Management System), sistema de gerenciamento de armazéns para manter alto o nível de controle.

Em relação ao atendimento a clientes, a Intecom tem a filosofia de enxergar a estratégia do negócio pelo ponto de vista do cliente, respeitando a logística como um fator importante para melhorar resultados. “O principal diferencial, neste sentido, é agregar inteligência à logística”, comenta Boniaris.

“Reforçamos o trabalho conjunto do time de monitoramento e focal point. Todos os clientes são mapeados pelo time de transporte/monitoramento e constantemente atualizados pela Santa Helena, desta forma os key accounts tem um acompanhamento específico dentro do processo. Por se tratar de contas especiais, temos também um atendimento diferenciado”, relata o executivo.

“Anteriormente à contratação da Intecom, os serviços logísticos não atendiam aos direcionamentos e necessidades da empresa. Havia muitas rupturas de mercado, prejudicando o relacionamento com nossos clientes. Com a atuação da Intecom, todas as necessidades da área são atendidas com qualidade”, afirma Gabriel Visin.

Segundo Boniaris, por se tratar do primeiro Centro de Distribuição da Santa Helena, a estrutura serve de modelo para possíveis expansões e padrão de operação logística.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta