GTP alia tecnologia ao uso de drone para gestão de estoque

A GTP lança na Movimat 2016 uma ferramenta de inventário integrada com softwares de geolocalização e sensores em drones com foco em controlar com precisão estoques, evitando perdas e otimizando custos de forma automatizada e sem interferência humana. A solução promete gerar economia de 90% no custo de realização de inventários.

A GTP apresenta a ferramenta pensada para empresas que realizam o balanço de seus estoques e precisam acelerar processos. Para isso, o sistema utiliza a tecnologia RTLS, cujos sensores aéreos determinam a rota de voo do drone e geram dados que serão cruzados com o WMS (Warehouse Management System), realizando assim o inventário de forma precisa.

Capaz de medir a distância relativa entre a altura onde se encontra e a dos paletes, o drone envia imagens em tempo real do estoque através de telemetria e calcula a quantidade de produtos existentes no armazém.

Durante o sobrevoo, todas as quantidades de produto são confrontadas com os volumes armazenados, as entradas e as saídas. O saldo será o resultado real do estoque. A geolocalização faz em minutos o que antes era feito em até duas horas por um ou dois funcionários”, explica Paulo Baroukh, diretor de Vendas e Marketing da GTP.

Há três anos a GTP se dedica ao desenvolvimento da solução, na qual investiu mais de R$ 1 milhão de reais. “O setor de inventários é um dos que mais carecem de tecnologia, já que em 99% dos casos eles são realizados de forma manual, o que favorece a chance de erros. Este lançamento vem para aumentar potencialmente o grau de assertividade no processo de contagem manual, armazenamento e controle do estoque”, conta o executivo.

O drone já foi testado em duas das maiores empresas do país. Em uma delas, do mercado de óleo e gás, foi aplicado para gestão de ativos e construção de dutos de transporte de óleo entre duas refinarias distantes 50 km. Na outra, do setor de bebidas, gerou redução de 90% nos custos operacionais com inventário.

O sistema também monitora e localiza em tempo real a movimentação de paletes, empilhadeiras e pessoas, prevenindo  assim acidentes ao emitir um sinal para o colaborador e para o veículo.

Visto que o mercado global logístico tem valor estimado em US$ 4 trilhões e desde 2011 é o setor econômico que cresce mais rápido, 7% ao ano, a GTP resolveu investir na tecnologia, um dos meios mais inovadores e já utilizado nos EUA para trazer mais rapidez, precisão e controle de resultados.

Com 16 anos de mercado, a GTP desenvolve tecnologia de ponta – produtos, softwares e serviços – para o setor de logística, armazenagem, supply chain, estoque, transporte, movimentação e varejo. Com novos projetos em andamento, a empresa espera faturar R$ 32 milhões este ano. A expectativa é que em 2020 esse valor ultrapasse os R$100 milhões.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta