Grupo Lufthansa investe na modernização da frota

Lufthansa

O Conselho Fiscal da Deutsche Lufthansa AG aprovou um pedido de até 16 novas aeronaves em reunião realizada no início desta semana, a preço de lista de aproximadamente 2,1 bilhões de euros. A entrega está prevista para acontecer em estágios até 2022. O plano de investimentos para o ano fiscal de 2018 se mantém inalterado em 3,4 bilhões de euros.

O pedido inclui duas unidades Boeing 777-300ER, aeronave de longa distância para a Swiss, que são esperados para complementar a frota atual da companhia aérea no começo de 2020 e serão usados para ampliar a malha. Mais dois Boeings 777F vão ser encomendados para a Lufthansa Cargo. A aeronave cargueira moderna vai substituir os MD11 no futuro. Isso vai simultaneamente reduzir o consumo de combustível, a emissão de ruídos e os custos unitários. O investimento na expansão da frota da Swiss e em uma frota mais moderna para a Lufthansa Cargo reflete o momento econômico positivo das duas companhias.

No primeiro quadrimestre, tradicionalmente um período fraco para companhias aéreas, a Swiss teve uma margem de lucro de mais de 9%; o da Lufthansa foi de mais de 10%. O pedido de novas aeronaves de longa distância evidencia a estratégia do Grupo Lufthansa de alocar o crescimento no sistema de hubs múltiplos, onde custo e qualidade oferecem as melhores condições para investimentos rentáveis.

O Conselho Fiscal também aprovou o pedido de até 12 aeronaves para voos de curta e média distâncias, modelos da família A320. Isso inclui seis opções de entrega para o modelo Airbus A320neo (new engine option – com opção de novo motor) em 2022 que foram convertidos para pedidos firmes. Dependendo da disponibilidade, até seis outros A320ceo (current engine option) serão encomendados. O plano é implantá-los na Lufthansa durante o ano em curso, a fim de compensar os atrasos na entrega da aeronave Airbus A320neo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta