Governo antecipa renovação de sete terminais portuários

renovação de sete terminais portuários
Ministro Quintella na abertura da Intermodal

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, anunciou que o governo antecipará a renovação de sete terminais portuários do país nos estados do Pará, Maranhão, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, com previsão de investimentos em torno de R$ 1 bilhão.

Durante a abertura oficial da 23ª edição da Intermodal South America, em São Paulo, Quintella elencou outras medidas do setor que deverão ser executadas ainda este ano, como o leilão de novas malhas ferroviárias.

 

“Para os principais portos do país temos alocados recursos para realização de dragagens estruturantes que estão em plena execução ou que serão iniciadas em curto prazo. Refiro-me às dragagens do porto do Rio de Janeiro, que vamos concluir nos próximos 60 dias, porto de Vitória, em fase final, o de Paranaguá, assinamos os contratos para dragagem dos portos de Santos e Itajaí e, ainda neste semestre, serão realizadas as licitações para as dragagens dos portos de Maceió e Fortaleza” declarou.

 

No setor ferroviário, a meta é leiloar até o final deste ano os projetos Ferro Grão, entre Lucas do Rio Verde (MT) e Itaituba (PA) – ferrovia importante para o escoamento da produção, principalmente de grãos, para o Norte do país –; Ferrovia Norte-Sul, entre Porto Nacional (TO) e Estrela d’Oeste (SP); e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), trecho entre Ilhéus e Caetité (BA). “Também foi priorizada a renovação antecipada de cinco concessões ferroviárias até o primeiro semestre de 2018”, disse o ministro. “Esperamos alcançar investimentos da ordem de R$ 25 bilhões em melhorias nos serviços das malhas da MRS Logística, Estrada de Ferro Carajás, Estrada de Ferro Vitória a Minas, FCA (Ferrovia Centro-Atlântica) e Rumo ALL”, complementou.

Quintella ressaltou a importância do uso da intermodalidade de maneira racional para maximizar os benefícios de cada modo de transporte, para reduzir o custo logístico e aumentar a produtividade.

Ainda no setor portuário, estão sendo qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) mais quatro novos projetos, com investimentos estimados em R$ 400 milhões, que deverão ser leiloados em breve, entre eles os terminais de celulose no Paraná e no Maranhão e um de carga-geral no Amapá.

“Apesar da queda de 1% na movimentação portuária no ano passado, todos os sinais apontam para a retomada do crescimento do setor”, afirmou. No primeiro trimestre de 2017 a movimentação portuária no país cresceu 6,6% em relação ao primeiro trimestre de 2016. “Estamos transportando mais porque a economia começa a se dinamizar. A participação do setor privado é imprescindível”, disse. Ele ressaltou que “o Brasil nunca precisou tanto de parcerias como agora” e reforçou a necessidade de atrair investidores privados e recuperar a credibilidade junto a quem quer investir no país.

O ministro assinalou também que o governo está trabalhando para desburocratizar o setor portuário e que pretende, em breve, publicar um decreto presidencial “que vai dar nova dinâmica ao setor portuário do país”.

Intermodal 2018 – A Intermodal 2017  reuniu cerca de 400 marcas de 26 países. “Essas marcas estão comprometidas em manter o ciclo positivo dos negócios”, assinalou Jean-François Quentim, presidente da UBM, empresa organizadora do evento. “O mercado, de uma maneira geral, aponta para uma retomada no crescimento”, complementou. Ele anunciou que a partir de 2018 a feira ocupará um novo local, terá lugar no São Paulo Expo, de 13 a 15 de março.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta