21 de abril de 2024

Dados criam novas possibilidades, ajudam o meio ambiente e reduzem o tempo nos deslocamentos

gerenciamento de dados

Em uma sociedade em constante mudança, diversos conhecimentos e habilidades são necessários para desenvolver um sistema de transporte que responda às necessidades dos passageiros. Melhorar o custo-benefício e a produtividade, por exemplo, é possível por meio do uso de dados como parte do processo.

O transporte público é a espinha dorsal das cidades em crescimento. A demanda e as expectativas de transporte público estão em constante crescimento em todo o mundo. O uso de dados pode ajudar a antecipar e resolver esses problemas com mais agilidade como parte do planejamento de tráfego.

O gerenciamento de dados pode trazer economia e eficiência para as operações do provedor de serviços, além de também beneficiar os passageiros de várias maneiras, como economizar tempo nas rotas de transporte, aumentar o bem-estar pela redução do ruído do tráfego e pela melhoria da qualidade do ar graças ao planejamento inteligente de rotas. Tudo isso é uma parte essencial do planejamento urbano inteligente.

A prioridade dada aos ônibus nos semáforos é um exemplo inovador e versátil, possível com uso de dados, que permite uma condução mais suave, com economia de combustível e redução de emissões.

O gerenciamento de dados pode também sugerir como uma rota pode se encurtada e como isso afeta as emissões e o tempo de condução.

Na cidade de Helsinque, capital finlandesa, um trajeto de ônibus foi encurtado em apenas 118 metros. Esta ínfima distância resultou em uma economia de apenas 105 segundos por viagem, mas que representou 320 horas de viagens economizadas por veículo/ano e uma redução de 330 toneladas/ano de CO2. Este é mais um exemplo de como o uso mais amplo de dados e sua integração no processo de design permitiram que a linha fosse implementada de forma mais eficiente. O simples encurtamento da rota, portanto, resultou em resultados incrivelmente positivos que têm um impacto tangível na vida das pessoas na cidade.

Se resultados significativos e impressionantes são obtidos utilizando dados em uma única rota de linha, cabe fazer aqui um exercício de imaginação para perceber quais seriam os impactos do uso de dados em uma escala maior.

Transporte inteligente, cidade inteligente

O uso de dados traz oportunidades e a otimização de big data no gerenciamento inteligente gera um valor agregado que se traduz no bem-estar das pessoas, aumentando a atratividade do transporte público.

Veja também: A mobilidade do amanhã pode estar no compartilhamento dos dados de hoje

Os dados ajudam a buscar novas soluções de serviços e dá a oportunidade de descobrir os melhores resultados possíveis antes mesmo de executar qualquer coisa. Pode-se estudar como um transporte público de compartilhamento de caronas poderia funcionar – ou onde construir pontos de carregamento de carros elétricos estrategicamente. Tudo é possível.

Dados ajudam as organizações a antecipar e ver as soluções potenciais. Melhora a compreensão sobre o que e como uma cidade ou tráfego deve ser planejado e implementado. Na melhor das hipóteses, projetos como esse intensificam a cooperação entre diferentes partes e aumentam o consenso na tomada de decisões.