FPT exibe seu conceito de motor 4.0

cursor X

A fabricante de motores FTP reuniu em seu motor conceito Cursor X, sua visão de mobilidade do futuro. Uma mistura de sistemas que permite a múltipla alimentação: motores de combustão que se tornarão cada vez menos poluentes, flanqueados pelo gás natural, as células de combustíveis de hidrogênio e a eletrificação.

Apresentado na Fenatran deste ano, o Cursor X pode ser abastecido com gás natural, células de combustível de hidrogênio ou baterias elétricas, além de ser multi-modular (permite passar de um sistema para outro com uma simples troca de módulo).

O Cursor X também é de multi-aplicação (de veículos comerciais a ônibus, de escavadeiras a veículos agrícolas) e possui um sistema conectado e inteligente, capaz de resolver independentemente qualquer tipo de anomalia.

A proposta do Cursor X é a de aproveitar o melhor de cada fonte de energia, de acordo com sua aplicação.

Na proposta puramente elétrica, ideal para entregas urbanas, o Cursor X tem uma autonomia de 200 km, já na configuração híbrida (gás e elétrico) sua autonomia pode chegar a 400 km. Para longas distâncias, a FTP imagina um cenário com motores elétricos alimentados por células de hidrogênio.

Um motor do futuro para o Brasil

F1C Gás Etanol

Seguindo o conceito de múltipla alimentação, a empresa também apresentou o FPT F1C Gás Etanol. Desenvolvido pelo time do Technical Center da FPT Industrial em Betim (MG), o motor FPT F1C, para veículos comerciais leves, pode ser abastecido com gás natural comprimido (CNG), biometano e etanol, ampliando o leque de escolhas mais adequadas para as entregas urbanas com menores emissões.

O F1C Gás Etanol, de 3,0 litros, 136 cv de potência e 350 Nm de torque, atinge os menores níveis de emissões e é compatível com a fase L7 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) – também chamada de Euro 6.

 Seu catalisador de três vias, que dispensa a necessidade de Arla 32 e EGR (Recirculação de Gases de Escape), entrega uma economia nos custos com combustível de até 30%, dependendo do combustível. Um novo conceito em Powertrain, desenvolvido para a realidade brasileira do segmento de veículos comerciais leves. 

“O etanol é o combustível renovável mais importante da matriz energética do Brasil, com alta disponibilidade de abastecimento, elevada produtividade a partir de cana-de-açúcar, além de não emitir material particulado, como o diesel. Com a inovação em seu DNA, a FPT Industrial não poderia deixar de apostar no potencial dessa nova configuração, que se soma à nossa experiência de mais de 25 anos no desenvolvimento de motores a gás natural”, afirma o especialista de Marketing Produto da FPT Industrial para a América do Sul, André Faria.

“Com o FPT F1C Gás Etanol, um motor próprio para a realidade brasileira, apresentamos ao mercado um conceito que mescla baixas emissões de poluentes do gás natural com toda a versatilidade do etanol, uma das bases da energia brasileira. O resultado é o aumento da autonomia associada à robustez e menores custos operacionais dos motores FPT Industrial”, completa Faria.

 O F1C Gás Etanol é um motor conceito em fase de desenvolvimento ainda sem previsão de chegada ao mercado.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta