Automec: fabricantes apresentam alta tecnologia entre suas novidades e serviços

Durante o primeiro dia da 13ª Automec, na terça-feira, as fabricantes de autopeças mostraram seus lançamentos e novidades em produtos e serviços para o mercado de reposição e reparação de veículos leves e pesados.
Sobre o mercado brasileiro e perspectivas do segmento, segundo as entidades ligadas à atividade, a indústria de autopeças tem mantido crescimento baseado nas vendas para veículos já circulantes da frota nacional que demandam manutenção.

Para Antonio Fiola, presidente do Sindirepa Nacional (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios), “a evolução tecnológica fez o carro quebrar menos e agora exige serviços cada vez mais especializados. Paralelamente, a indústria de reparação anda na contramão da crise das vendas de veículos novos, e na medida em que a indústria demite ou deixa de contratar, surge à nossa disposição melhor mão de obra.”

Valeo apresenta estratégia mundial de serviços “aftermarket”

A Valeo, uma das líderes mundiais em fornecimento para a indústria automotiva, apresentou a sua nova estratégia mundial no aftermarket, que inclui os serviços de pós-venda e principalmente o mercado de reposição: o We care for you – Nós cuidamos de você. Esse serviço é desenvolvido pela Valeo Service, empresa especialista no mercado de reposição, criada especialmente para esse fim com base em seis pilares de atuação, ligados aos produtos oferecidos – nove linhas para veículos leves e sete para a linha pesada – ao suporte técnico, marketing, atendimento ao cliente, logística e especialidade digital, que tem como objetivo melhorar a experiência dos clientes com a marca por meio de soluções como o Catálogo Eletrônico e outras iniciativas que serão desenvolvidas ao longo do ano.

Schaeffler registra alta do aftermarket na América do Sul

Rubens Campos, vice-presidente-sênior de Aftermarket Automotivo da Schaeffler veio à Automec 2017 apresentando alguns dos produtos que são destaque da companhia para o Brasil e América do Sul durante o evento. Detentora das marcas LuK, INA, FAG e Ruville a empresa destaca, por exemplo o FAG SmartSet, solução de reparo para rolamentos de roda em ônibus, caminhões e roboques. O produto já vem pré-lubrificado e pré-montado, e foi criado especialmente para o mercado de reposição. Outra tecnologia é o FAG SmartSet, produto que pode ser utilizado para reparar todos os tipos de caminhões, ônibus e eixos de reboque que usam rolamentos cônicos.

“O crescimento de aftermarket da companhia no Brasil tem sido de 10% a 20% nos últimos dois anos, com grande representatividade dos produtos para veículos leves”, revela Campos. Complementando as vendas no país, a empresa oferece treinamentos a 10 mil mecânicos por ano.
O executivo também apresentou o conceito Mobility for Tomorrow da Schaeffler, que pauta as pesquisas de novos produtos da companhia dentro de quatro temas: mudanças climáticas, urbanização, globalização e digitalização. Dentro dessa ideia, uma das apostas globais da empresa é a tecnologia de tração elétrica para carros.

Tecnologia de pastilha de freio da Federal-Mogul usa material reciclado e diminui impacto ambiental

ferodoNa Automec, a Federal-Mogul apresentou algumas das novidades de seu portfólio de pastilhas de freio, entre elas, a Ferodo Top Premium, com tecnologia cerâmica. O produto é voltado para veículos premium, nacionais e importados. José Roberto Alves, gerente geral e gerente de planta para o Brasil, contudo, fez questão de frisar  que a linha de produtos da companhia é ampla. “Oferecemos linhas completas para todo tipo de carro. Para esta edição da Automec, temos boas expectativas e já fizemos bons contatos durante essa abertura da feira.”

O executivo também revelou números positivos dos últimos anos para a companhia. “Para nós, o segmento de reposição 2015, registrou crescimento de 28% sobre 2014; e no último ano, a alta foi de 18% sobre 2015. Durante 2017, até agora, temos registrado entre 11% e 12% de alta. O mercado de reparação e o aumento de portfólio têm nos proporcionado essa movimentação positiva”. A reposição de peças movimenta cerca de 70% da joint-venture que detém as marcas Stop, Ferodo e Jurid. Os outros 30% são destinados a montadoras, sempre com foco em veículos leves.

Além da evolução presente nas linhas de maior valor agregado, Alves também destacou a produção da linha econômica Stop, que passou a reaproveitar o pó residual de manufatura das pastilhas. “Nossa planta, em Sorocaba (SP), é muito focada em lean manufacturing. Nos últimos seis anos, registramos uma média de alta da produção de 6% ao ano. Agora, passamos também a utilizar o pó, anteriormente descartado, para produção de novas pastilhas, que atendem a todos os critérios de qualidade. São oito toneladas de pó que, ao invés de serem enviadas para aterros sanitários, passam a entrar na composição das pastilhas, barateando custos internos e para o consumidor”, explica Alves.

Gates desenvolve “Campanha de manutenção inteligente” para o mercado de reposição

Outra marca que também está apostando na estratégia aftermarket é a Gates, maior fabricante de correias, tensionadores, mangueiras e kits do Brasil. O anúncio feito na Automec diz respeito a uma campanha de manutenção inteligente “10/40”, intitulada “Pense no Sistema”, cujo objetivo é conscientizar desde o distribuidor dos produtos automotivos, passando pelo mecânico, até o consumidor final a fazerem a inspeção dos sistemas mecânicos nos quais funcionam as correias, mangueiras, tensionadores etc. A cada 10 mil quilômetros essa inspeção deve ser feita, e a cada 40 mil trocar os componentes desgastados, sem deixar de seguir as recomendações do fabricante do veículo. Não se trata de simplesmente trocar a correia, por exemplo, uma vez que esse tipo de componente dura mais de 40 mil quilômetros, mas de inspecionar o sistema completo a fim de verificar se há algum vazamento ou irregularidade que possa diminuir a vida útil da peça, explicou o diretor de Vendas e Marketing, Sidney Aguilar Jr.

Motor de partida remanufaturado e turbo são os lançamentos da BorgWarner na Automec

A BorgWarner, líder global em soluções tecnológicas limpas e eficientes para veículos a combustão, híbridos e elétricos, mostrou lançamentos e soluções voltadas para o mercado de reposição, entre eles o motor de partida remanufaturado para os caminhões Volkswagen com motores Cummins de 8,3L, fabricado de 2009 a 2012. Esse produto faz parte do programa D3R, criado pela BorgWarner, em que é reindustrializado e testado seguindo os mesmos critérios técnicos de fabricação e a mesma qualidade de um equipamento original. Outro destaque apresentado na Feira é a gama de turbos para o mercado de reposição, disponibilizados para veículos de marcas como, Toyota, General Motors, Mitsubishi, Fiat, Ford, Hyundai, Volkswagen, Mercedes, Renault, Nissan, Land Rover, entre outras.  O turbo tem como principais características a melhora no desempenho do motor, a redução do consumo de combustível e emissões de poluentes.

Meritor quer ganhar mercado com nova linha de óleos lubrificantes e ensino à distância

oleo meritorDurante os encontros com a imprensa, Luis Marques, gerente-sênior de Marketing e Aftermarket da Meritor para América do Sul, revelou que a companhia fechou o ano fiscal de 2016 com um faturamento global de US$ 3,2 bilhões, dos quais a América do Norte é responsável por 65% e América do Sul 6%. “Globalmente, queremos aumentar a participação no mercado de componentes e temos como objetivo crescer nossa receita em 20% até 2019”.

“Todas as montadoras dentro do Brasil usam produtos Meritor”, destacou Marques. Em 60 anos operando no país, a companhia já construiu 3,5 milhões de eixos trativos. Já atualmente, nas ruas, estima-se que mais de 1 milhão de veículos pesados rodem com produtos da  marca. “E mesmo com poucos caminhões rodando atualmente nas estradas, conseguimos crescer 5% no segmento, entre 2015 e 2016”.

Entre os atrativos da companhia, cujo foco é o mercado de veículos comerciais, está a nova linha de óleos. Os produtos são destinados à lubrificação de eixos diferenciais, e já estão disponíveis nas versões sintética e mineral. Apostando na área do conhecimento, a fabricante apresentou também o sistema de ensino à distância Universidade Meritor, plataforma de cursos gratuitos com dados institucionais, novas tecnologias, cuidados na lubrificação de componentes, montagens e desmontagens de linhas de produtos. Há também um módulo presencial, com aulas de conteúdo prático.

Dana reestabelece contato direto com distribuidores e aposta em lançamento para colecionadores

dana 44A Dana, empresa líder no fornecimento de sistemas de transmissão, vedação e gerenciamento térmico para veículos leves, pesados e máquinas chega à Automec reestabelecendo canal direto com distribuidores, através de uma rede de representantes. “Precisávamos progredir mais do que o crescimento orgânico do mercado, e esse foi o caminho escolhido”, avaliou o diretor de Vendas da companhia, Carlos Dourado, durante entrevista coletiva.
Ainda de acordo com o executivo, o foco da empresa agora é atender bem os clientes e construir uma rede de representantes. “A receptividade tem sido positiva. O mercado vem ganhando fôlego e, atuando diretamente com os distribuidores, poderemos crescer 50% acima do que o segmento cresce anualmente”.

Para essa nova fase, divulgada durante a feira, um dos destaques da empresa é o novo eixo Dana 44, inspirado e criado para veículos antigos e de colecionadores, como o Opala.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta