17 de maio de 2022

Embraer planeja operação de eVtols no Rio de Janeiro em 2026

evtols no Rio de Janeiro

A Eve Air Mobility, empresa de mobilidade aérea urbana da Embraer , publicou um estudo operacional de veículos eVtol (decolagem e aterrissagem vertical elétrica) para o futuro mercado de Mobilidade Aérea Urbana (Urban Air Mobility – UAM, em ingles) no Rio de Janeiro.

O documento reúne dados e análises que abrangem a perspectiva, pontos de atenção e necessidades operacionais de veículos eVTOL, jornada de passageiros, serviços e suporte. O Conceito de Operações (CONOPS) foi desenvolvido com a cooperação de onze parceiros estratégicos e entidades governamentais, incluindo ANAC (Agência de Aviação Civil do Brasil), DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), EDP Brasil, Helisul Aviação, Skyports, Flapper, RIOgaleão, Universal Aviation, ABAG ( Associação Brasileira de Aviação Geral), além do Beacon, plataforma que conecta o ecossistema de serviços de manutenção de aeronaves.

“Todos os parceiros deste grupo de trabalho desempenham papéis essenciais no desenvolvimento da mobilidade aérea urbana. Portanto, este documento colaborativo foi elaborado para entender melhor as características e desafios enfrentados por esse meio de transporte. Também traz informações sobre o ecossistema UAM que podem não apenas ser adaptados, mas também desenvolvidos com soluções para garantir uma expansão segura e sustentável”, afirma Luiz Mauad, vice-presidente de Serviços e Operações de Frotas da Eve.

O desenho do CONOPS incluiu estudos sobre aspectos que impactam o ecossistema UAM, grupos de discussão envolvendo os principais pilares para seu desenvolvimento e um período de operações de voo realizado em novembro de 2021 entre o bairro da Barra da Tijuca e o Aeroporto Internacional do RIOgaleão que simulou o ecossistema UAM com um helicóptero.

A comunidade também pôde participar desta simulação comprando passagens a preços acessíveis em um dos seis voos diários realizados durante o período de simulação de 30 dias. Os dados e informações coletados nesta simulação contribuirão para definir as características e necessidades para o desenvolvimento da mobilidade aérea urbana não só no Rio de Janeiro, mas também em outras localidades, criando um modelo de UAM para qualquer cidade.

eVtols no Rio de Janeiro

A Eve projeta que o o mercado de UAM cresça rapidamente e, em 2035, o Rio de Janeiro poderá ter até 37 vertiports e 245 eVTOLs.

No futuro próximo, os eVtols no Rio de Janeiro, segundo previsões da Eve, tenha potencial para que 4,5 milhões de passageiros viajem em mais de 100 rotas anualmente pela região metropolitana do Rio, gerando cerca de 7.000 empregos diretos e indiretos e US$ 220 milhões em receita.

Em 2030, considerando um mercado irrestrito, UAM tem potencial para reduzir as emissões de CO2 em quase nove mil toneladas. governos, indústria e as comunidades precisam começar a planejar anualmente a partir de hoje para que os benefícios da UAM sejam totalmente percebeu.

A Eve pretende começar sua operações de UAM elétrico até 2026.