Espaço aéreo: a última fronteira da mobilidade urbana

eVTOL

Ao iniciar nossa jornada para levar informações sobre tendências e tecnologias inovadoras para o transporte do futuro, nos deparamos com conceitos e propostas pouco críveis. Cenários de Blade Runner, Flash Gordon ou dos infantis Jatsons.

FutureTransport já mostrou conceitos de hoverbikes em Dubai, ao estilo Star Wars, ou o armazém voador da Amazon, com drones fazendo entregas para o e-commerce.

Mas, quando empresas de peso do cenário mundial começam a apresentar seus projetos, começamos a acreditar que o futuro não deve estar tão distante e a realidade, de uma forma ou outra, imita a ficção.

scorpion hoversurf
As hoverbikes elétricas, ao melhor estilo Star Wars, podem voar a uma altura de cinco metros e atingir velocidades de até 70 km por hora

Os problemas da mobilidade urbana são cada vez maiores em todo o mundo, como resultado da crescente urbanização, particularmente em megacidades e o uso do espaço aéreo pode ser uma das possíveis soluções para os problemas de mobilidade urbana. Assim, líderes de aviação e de tecnologia estão trabalhando para tornar os veículos voadores movidos a energia elétrica uma realidade.

Depois da Airbus apresentar o Pop.up, foi a vez da Boeing anunciar o projeto Vahana. Ambos se utilizam de VTOL (Veículos de pouso e decolagem vertical) autônomos e elétricos.

O Pop.up da Airbus é um sistema que começa com uma cápsula que fica no quadro de um carro autônomo. Quando o tráfego fica pesado, basta chamar um drone usando seu smartphone e decolar a cápsula sobre o congestionamento

A Boeing, meses mais tarde, também adquiriu a Aurora Flight Sciences, uma empresa voltada para o desenvolvimento de aeronaves elétricas autônomas.

Este é o futuro previsto pela Airbus, que opera o Vahana através da sua subsidiária A³. O gigante da aeronáutica vem trabalhando no desenvolvimento de uma frota de veículos VTOL elétricos, autônomos e multi-rotor que podem ser usados para voar em cidades densas, onde o tráfego está muitas vezes parado

Até a Daimler fez incursões neste tipo de veículos ao se juntar a um consórcio que investiu 25 milhões de euros (US $ 30 milhões) na Volocopter da Alemanha, para desenvolver um táxi voador elétrico.

volocopter
A Volocopter está desenvolvendo um veículo elétrico de decolagem e desembarque vertical de cinco lugares (VTOL) voltado para o mercado de táxis

Recentemente a Embraer, por meio da Embraer X, uma organização da empresa dedicada ao desenvolvimento de negócios disruptivos, também entrou no jogo ao apresentar seu eVTOL.

A Embraer X está envolvida em vários projetos, incluindo o desenvolvimento de conceitos do eVTOL por meio de uma cooperação com a Uber e outras empresas para explorar oportunidades de negócios no ecossistema Uber Elevate

Agora foi a vez da Aston Martin e da Rolls-Royce apresentarem suas aeronaves futuristas.

eVTOL da Aston Martin, desenvolvido em parceria com a fabricante britânica de motores a jato Rolls-Royce para desenvolver o conceito de veículo, incluindo capacidades autônomas baseadas em inteligência artificial

A Aston revelou seu veículo elétrico híbrido de três lugares, apelidado de “um carro esportivo para os céus”, esta semana no Farnborough AirShow 2018, na Inglaterra e, embora o conceito permaneça por enquanto material da ficção científica, a companhia acredita que poderia um dia ajudar a revolucionar as viagens.

O projeto Volante Vision Concept tem capacidades de decolagem vertical e pouso e será capaz de atingir velocidades de cerca de 322 km/h.

A empresa fez uma parceria com a Cranfield University, a Cranfield Aerospace Solutions e a fabricante britânica de motores a jato Rolls-Royce para desenvolver o conceito de veículo, incluindo capacidades autônomas baseadas em inteligência artificial.

Separadamente, também na exposição inglesa, a Rolls-Royce revelou planos para um táxi voador – um veículo elétrico de decolagem e aterrissagem vertical que pode transportar de quatro a cinco pessoas a uma velocidade de 400 quilômetros por hora.

eVTOL da Rolls-Royce

A empresa informou que está iniciando uma busca por parceiros para ajudar a desenvolver um projeto que espera levar aos céus no início da próxima década.

Em suma, quando nomes deste porte anunciam conceitos de aeronave eVTOL, vale a pena ouvir.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta