Drone da Airbus testa primeiras entregas da costa à embarcação

Drone Skyways da Airbus

A Airbus começou, em Singapura, testes de abastecimento de embarcações a partir da costa com seu drone de entregas Skyways. Essa é a primeira vez em que a tecnologia de drones foi usada em condições portuárias reais para entregar à embarcações ancoradas em funcionamento uma série de itens essenciais marítimos pequenos e urgentes.

O primeiro voo de entrega da costa à embarcação foi feito para o “M/V Pacific Centurion”, um navio de reboque e manuseio de âncoras da Swire Pacific Offshore, a 1,5 km da costa do Píer Marina South de Singapura, carregando 1,5 kg de bens de consumo feitos com impressora 3D. Após aterrissar com segurança no deque do navio e depositar sua carga para o comandante, o veículo aéreo não tripulado Skyways rapidamente retornou à sua base. O voo inteiro foi realizado dentro de dez minutos.

Durante os testes, o drone Skyways da Airbus irá decolar do píer com uma capacidade de carga de 4kg e irá navegar de forma autônoma por “corredores aéreos” pré-determinados até embarcações ancoradas em até 3km distante da costa.

O uso de sistemas de aeronaves não tripuladas na indústria marítima abre espaço para uma possível ampliação do portfólio de serviços de agência de navios, acelerando entregas em até seis vezes, reduzindo os custos de entrega em até 90%, reduzindo o impacto ambiental e diminuindo significativamente o risco de acidentes relacionados a entregas por escaleres.

O Skyways é um projeto experimental destinado a estabelecer redes de transporte multimodais ininterruptas em cidades inteligentes. Por meio do Skyways, a Airbus pretende desenvolver uma solução de infraestrutura aérea não tripulada e se dedicar à sustentabilidade e à eficiência de aeronaves não tripuladas em grandes ambientes urbanos e marítimos.

Após demonstrar sua habilidade em entregar cargas de maneira segura e confiável para embarcações ancoradas próximas à costa de Singapura, o Skyways começará em breve uma fase de testes para entregar pacotes de maneira autônoma em ambientes urbanos, na Universidade Nacional de Singapura.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta