DeÔnibus amplia formas de pagamento na compra de passagens online

deônibus

Com um reposicionamento da marca e o objetivo de tornar sempre positiva a experiência do passageiro do ônibus rodoviário, a Brasil by Bus, por meio de sua nova marca, a DeÔnibus, quer estar entre as poucas empresas que estão se consolidando no segmento de vendas online de passagens de ônibus rodoviários. Atualmente, apenas cerca de 6% das vendas totais de passagens rodoviárias são online, um volume ainda tímido para o país que é apontado como o segundo maior mercado global rodoviário, atrás apenas da China. No ano passado, quase 1 milhão de pessoas compraram passagens pelo site da Brasil by Bus, um volume aproximado de 650 mil passagens.

deÔnibus

Das cerca de 200 empresas que operam o transporte rodoviário de passageiros no país, 140 estão no portfólio da DeÔnibus. O objetivo é garantir a compra da passagem de maneira simples e segura, com a possibilidade de escolha da poltrona de forma descomplicada. Uma das inovações do portal é oferecer no ambiente do site a opção de troca da passagem online, com a remarcação também online, o que antes só podia ser feito diretamente nos guichês das rodoviárias. Anteriormente, se o comprador quisesse trocar uma passagem de um único membro da família, por exemplo, ele tinha que cancelar o pedido inteiro e fazer um novo.

Breno Moraes, CEO e co-fundador da DeÔnibus

Outro diferencial da empresa é diversificar as formas de pagamento e, recentemente, começou a vender bilhetes com transferência bancária. “Quisemos abrir o leque porque muitas famílias não têm cartão de crédito para fazer compras online”, explica Breno Moraes, CEO e co-fundador da DeÔnibus. Parcelar o pagamento é outro atrativo para a compra e, enquanto as empresas de ônibus, geralmente, parcelam o valor do bilhete em até três vezes, a DeÔnibus parcela a passagem em até 12 vezes. “Nosso processo é 100% transparente, destacamos os juros, se houver, para a pessoa poder decidir. Toda a transação da venda online leva em torno de três minutos”, afirma,

Além das viagens nacionais disponibilizadas pelas 140 operadoras com os quais o site trabalha, há algumas rotas que saem do Brasil para o Uruguai, a Argentina e o Paraguai. “Nos próximos três anos queremos nos posicionar na América Latina, começar a levar viajantes de países vizinhos com o mesmo modelo de negócio que montamos aqui e viabilizar a venda de passagens para brasileiros em outros países.   Hoje o brasileiro tem dificuldade de viajar de ônibus no exterior, principalmente se não fala a língua local e não conhece as empresas que operam em outros mercados”, assinala Moraes.

A Brasil by Bus – que nasceu há cerca de seis anos direcionada para o público estrangeiro e ganhou impulso com o movimento de turistas durante a Copa do Mundo – continua como marca mãe e vai se manter especializada nos passageiros estrangeiros, com informações em inglês e espanhol. Já o portal deonibus.com está focado no público brasileiro e os visitantes de fora são direcionados para o atendimento no site Brasil by Bus. Segundo Moraes, hoje 95% das vendas do portal são para brasileiros e apenas 5% são estrangeiros; em 2014 a proporção era exatamente o contrário.

Mariana Malveira, diretora e co-fundadora da DeÔnibus

A escolha de um novo nome faz parte da estratégia de crescimento do portal de vendas online. “Lançamos a DeÔnibus em maio, com serviços semelhantes, mas com públicos diferentes. A marca Brasil by Bus deu muito certo para estrangeiros, mas percebemos que era difícil para o brasileiro lembrar e pronunciar o nome, principalmente para quem não fala inglês. É um reposicionamento de marca para estarmos mais próximos do viajante brasileiro”, destaca Moraes. “Nossa missão é tornar a experiência do viajante rodoviário única, mas ele nem conseguia pronunciar o nome, a marca estava distante dele. Agora está mais simples, tudo pensando em aproximar o viajante para deixar a experiência rodoviária agradável”, complementa Mariana Malveira, diretora e co-fundadora da empresa.

A ideia de criar o portal de vendas de passagens online surgiu após uma viagem de Breno e Mariana, que são irmãos, à Índia. “Lá, era super simples reservar passagens online e viajar de ônibus e de trem”, conta Moraes. E isso, salienta ele, considerando que aquele mercado tem quase 5 mil empresas operadoras, microempreendedores, e é bem menos regulado do que no Brasil. Além disso, os estrangeiros podiam comprar a passagem online com o cartão de crédito, o que também ainda não era possível no mercado brasileiro. Os dois irmãos foram amadurecendo a ideia e decidiram criar a startup, com o pré-requisito de aceitar cartões de crédito internacionais e ter informações em inglês e em espanhol. “Começamos muito focados nos estrangeiros. São 7 milhões de estrangeiros por ano que vêm ao país, a turismo ou trabalho”, relata Moraes. “Tivemos sorte nesse sentido porque foi um casamento rápido com o público estrangeiro que, até então, não encontrava conteúdo online para estrangeiros”, relembra.

Ele acredita que o próximo passo na evolução desse segmento será o smart check-in, incorporando para o ônibus rodoviário o modelo que já existe nos aeroportos em que o passageiro compra a passagem online e vai direto para o portão de embarque, sem necessidade de se apresentar no balcão da companhia aérea. Atualmente, o passageiro do ônibus rodoviário compra a passagem online, mas tem que passar por um guichê na rodoviária para pegar seu bilhete de embarque. Se tudo evoluir como ele prevê, com a nota fiscal emitida eletronicamente, o passageiro poderá chegar na rodoviária e ir direto para o embarque onde o motorista do ônibus, com o telefone, fará a autenticação do QR Code e liberará o embarque imediato.

Hoje o time da startup é formado por 30 pessoas divididas em cinco frentes: marketing e vendas, produto, comunicação, relacionamento com o cliente e operações e finanças. São quase três mil passagens comercializadas por dia e a equipe está sempre em busca de novas formas de melhorar a experiência do viajante. Por exemplo, fechou parceria com a 99 Táxi para dar desconto na corrida entre a casa do passageiro e a rodoviária e da rodoviária para o hotel, no destino final. “Queremos que a experiência dele seja agradável, sem stress”, comenta Mariana.

A startup também se especializou em fazer gestão de guichês de rodoviárias. “Nossa marca não aparece, mas estamos por trás do serviço, dando todo o atendimento ao cliente na rodoviária”, informa Moraes. A Brasil by Bus também quer ampliar sua atuação e aproveitar sua expertise para cuidar da gestão de vendas de bilhetes para as empresas operadoras. “Começamos amontar um portal de vendas para as empresas, queremos assumir o carrinho de vendas delas e estamos maduros para isso”, enfatiza o executivo.

A empresa também está preparando a adaptação do portal para um design inclusivo, que possa atender deficientes visuais ou com outras limitações.

O segmento de vendas de passagens online para viagens rodoviárias é bastante dinâmico e exige alto grau de inovação. Hoje competem nesse nicho, basicamente, cinco empresas: ClickBus, Guichê Virtual, Rodoviariaonline, Quero Passagem e a própria Brasil by Bus.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta