Crise reduz frota de aeronaves

aviação geral

Assim como outros setores da economia nacional que foram afetados pela crise, o segmento da aviação geral (serviços não operados pelas companhias aéreas) enfrentou um encolhimento de 0,27% em sua frota no ano passado, de 15.290 aeronaves disponíveis em 2015 para 15.249 unidades em 2016. Ainda que pequena, a redução da frota reflete o desempenho da economia já que boa parte do setor utiliza essas aeronaves para se locomover a negócios.

 

 

Mas, na avaliação de Flavio Pires, diretor-geral da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), o desempenho do setor “parou de piorar” e o primeiro semestre do ano já mostrou alguma melhora para os negócios, mas ainda está abaixo da média considerada normal pelos empresários do segmento. O agronegócio foi um dos principais motivadores dessa movimentação do primeiro semestre.

Hoje a frota de aviação geral está dividida em 11.106 aviões convencionais, 2.078 helicópteros, 1.268 turbo-hélices, 756 jatos e 41 anfíbios. A região Sudeste concentra a maior fatia do mercado, com 6.190 aeronaves e o Nordeste tem a menor frota, com 1.295 unidades (dados referentes a 2016).

A maior parte das aeronaves convencionais que cruzam o céu do país tem idade média acima de 30 anos, porém o segmento de helicópteros é bastante jovem, entre um e dez anos de idade média, assim como os turbo-hélices e os jatos. 

Labace 

Um bom termômetro desse mercado será a realização da Latin American Business Aviation Conference and Exhibition (Labace), que começa nesta terça-feira (15/08) no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Considerada a maior feira de aviação executiva da América Latina, a Labace completa 15 anos nesta edição e acumulou números expressivos nesse período. Foram exibidas 603 aeronaves vistas por mais de 134 mil visitantes que conheceram de perto produtos e serviços de 1.719 expositores.

Este ano, mais uma vez a feira atrai visitantes de todo o mundo em busca dos últimos lançamentos e novas tecnologias. O evento tem 47 aeronaves expostas; 130 diferentes marcas de produtos e serviços ligados à aviação geral e a presença de gigantes do setor, como Embraer, Gulfstream, Dassault Falcon, Helibrás e  TAM Executiva

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta