Com 60 anos de Brasil, Schaeffler investe na mobilidade para o amanhã

Schaeffler

Ao comemorar 60 anos de atuação no Brasil, em 2018, a Schaeffler, detentora das marcas INA. FAG e LuK, investe no desenvolvimento de soluções e tecnologias sustentáveis, com base em sua estratégia global Mobility for Tomorrow.

Possibilitar o avanço tecnológico da indústria automotiva e de serviços com foco na mobilidade, segurança e sustentabilidade é o principal objetivo da empresa de origem alemã, que conta com 86 mil colaboradores no mundo e 170 plantas distribuídas em 50 países. No Brasil, está instalada em Sorocaba e atua como sede da empresa na América do Sul, produzindo localmente para abastecer todo o mercado da região e empregando cerca de 3 mil pessoas.

A estratégia mundial da empresa, Mobility for Tomorrow, contempla uma série de metas com base em ações em quatro áreas: Veículos Ecológicos, Mobilidade Urbana, Mobilidade Interurbana e Cadeia Energética.

“Estamos muito orgulhosos por alcançar esta marca de 60 anos em um mercado complexo e tão competitivo como o brasileiro. Queremos contribuir para a criação de um mundo mais sustentável, que lida com seus recursos de forma mais inteligente. Como fornecedores globais da indústria automotiva e industrial, este é o objetivo que nos norteia para moldar a mobilidade do futuro”, afirma Marcos Zavanella, Presidente e CEO da Schaeffler América do Sul.

A empresa se apóia em alguns pilares que orientam e estabelecem o cenário futuro ideal para a companhia.
Entre eles, a Schaeffler trabalha para ser o um parceiro tecnológico preferido de seus clientes e considera que a e-mobilidade, a indústria 4.0 e a digitalização são oportunidades-chave para o futuro.

Neste mote, a Schaeffler também participa da Fórmula E da FIA, desenvolvendo o powertrain da escuderia alemã Audi Sport ABT Schaeffler, cujo piloto, o brasileiro Lucas di Grassi, levou o título da temporada 2016/2017, dirigindo o modelo equipado com as tecnologias da Schaeffler.

História

Em 1958, quando a indústria automobilística dava os primeiros arranques em território nacional, a Rolamentos Schaeffler do Brasil se instalava em um barracão no bairro de Santo Amaro, em São Paulo. No início, a própria empresa tinha de produzir os parafusos das máquinas devido a deficiências do parque fabril brasileiro. Também foi montada uma serralheria, carpintaria e oficina mecânica para fazer os móveis de escritório e consertar os carros da companhia. Era nesse cenário que a INA confeccionou os primeiros rolamentos brasileiros.

Já a LuK do Brasil Embreagens – pertencente ao Grupo LuK, controlado pela Schaeffler, operou na capital paulista de 1972 a 1975, quando as atividades foram transferidas para Sorocaba.
As duas empresas acompanharam o crescimento da indústria automobilística brasileira e se consolidaram no mercado rapidamente, com ampliação de portfólio e plantas. Desta forma, a partir do ano de 1980, aos poucos, a INA também começou a ser transferida para Sorocaba.

O Grupo se fortaleceu ainda mais com a aquisição da FAG, concretizada em 2002,quando começou o processo de integração das três marcas em uma única companhia: a Schaeffler Brasil.
Hoje, a planta de Sorocaba representa a matriz do grupo em toda a América do Sul. As unidades de produção brasileiras abastecem toda a região e dão suporte aos demais escritórios, situados na Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta