Buggy, a lenda, renasce elétrico

buggy elétrico

Em 1964, o americano Bruce Meyers montou o primeiro buggy, o Handmade, sem portas ou teto e baseado em um chassi de fusca encurtado. Ele estava procurando uma alternativa para os pesados jipes de quatro rodas a fim de se mover mais rápido pelas dunas da Califórnia.

Rapidamente, o divertido carro conquistou as praias da costa americana e se tornou um carro clássico dos anos 70. Até a década de 1980, cerca de 250.000 veículos Beetle foram construídos em todo o mundo – como peças únicas ou em volumes reduzidos como o Beetle Cabriolet, as carrocerias especiais de empresas como Hebmüller e Rometsch e o famoso Buggy Meyers-Manx completamente aberto.

Agora a  lenda será revivida: A Volkswagen vai expor um conceito do ID. Buggy no 89º Salão Internacional do Automóvel, em Genebra. A abordagem conceitual é baseada nos famosos modelos históricos da Califórnia. Enquanto eles estavam rodando no chassi do Fusca, o conceito da VW utiliza o MEB (Modular Electric Toolkit), uma plataforma desenvolvida especificamente para veículos elétricos, e pretende ser tão versátil quanto seu antecessor.

A reinterpretação segue o design original, sem portas ou teto. Além disso, rodas independentes com pneus off-road e saias laterais dominam a impressão geral.

“O buggy é mais do que um carro. É vibração e energia em quatro rodas. Esses atributos estão encorpados em um novo e-buggy, que demonstra como pode ser a interpretação moderna e não-retrô de um clássico. E, mais do que qualquer outra coisa, a ligação emocional que a mobilidade elétrica pode criar”, afirma Klaus Bischoff, Head Designer da Volkswagen.

O novo conceito de veículo MEB mostra como a plataforma totalmente elétrica pode ser usada não só para modelos de produção em série de larga escala.

Assim como o chassi do Fusca no passado, a matriz modular para veículos elétricos tem potencial para facilitar o desenvolvimento de séries de nicho em baixo volume.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta