Brasil alcança a 6ª posição no ranking global de vendas

ranking global de vendas

O ano de 2019 fechou com recorde de licenciamentos em dezembro (262,6 mil unidades), segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), melhor resultado mensal desde os 370 mil de dezembro de 2014. Foi também a melhor média diária de vendas em seis anos, com 13.173 unidades.

Com essa reação que se deu ao longo de todo o segundo semestre de 2019, o Brasil fechou o ano com 2,57 milhões de veículos licenciados, o que deve levar o país a saltar da 8ª para a 6ª posição no ranking global de vendas domésticas, superando França (2,2 milhões) e Reino Unido (2,3 milhões).

Veja também – Anfavea projeta crescimento de produção e vendas para 2020

Segundo a Anfavea, os números de fechamento dos outros países ainda são provisórios, mas tudo indica que o Brasil só ficará atrás de mercados como China (19 milhões até novembro), EUA (17 milhões), Japão (5,2 milhões), Alemanha (3,6 milhões) e Índia (3,3 milhões até novembro).

Mercado interno impulsionou alta de 2,3% na produção

O licenciamento de veículos em 2019 registrou aumento de 8,6% em relação a 2018. Com isso, o mercado interno foi o grande responsável pelo crescimento de 2,3% na produção acumulada do ano, apesar da baixa de 31,9% nas exportações provocada pela aguda crise argentina, garantindo assim a 6ª posição no ranking global de vendas.

O segmento de caminhões foi o principal ponto positivo, com alta de 33,2% nos emplacamentos e de 7,5% na produção.

Os pesados, impulsionados pelo agronegócio, foram os grandes destaques de vendas em 2019. Das mais de 101 mil unidades comercializadas no ano passado, a categoria foi responsável por 51,7 mil veículos, o que representa mais da metade das vendas de caminhões.

Já no segmento de ônibus, o início da renovação das frotas urbanas e os resultados do Programa Caminho da Escola se traduziram em uma forte recuperação – vendas de 20.932 unidades em 2019, crescimento de 38,8% em relação a 2018, quando foram comercializadas pouco mais de 15 mil unidades.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta