17 de abril de 2024

“Arena del Futuro”, com carregamento elétrico sem fio, já mostra resultados

arena del futuro

Construído pela concessionária de rodovias A35 Brebemi (que administra a auto estrada entre Brescia e Milão), o circuito “Arena del Futuro”, localizado em Chiari, na província italiana de Brescia, tem demonstrado que o revolucionário carregamento elétrico com indução dinâmica pode estar em todas as estradas e ruas em um futuro próximo. 

A transferência de energia sem fio testada no circuito usa a tecnologia DWPT (Dynamic Wireless Power Transfer ou transferência dinâmica de energia sem fios) que permite o carregamento de veículos elétricos por indução enquanto eles percorrem os 1.050 metros da Arena, sem a necessidade de conectar cabos.

O circuito é alimentado por uma potência elétrica de 1 MW e foi testado por dois veículos: um Fiat 500 elétrico e um ônibus elétrico da Iveco, o E-WAY. Ambos estão preparados para testar este sistema de carregamento sem fios e, segundo a Stellantis, os resultados obtidos nestes testes são “mais do que encorajadores”.

arena del futuro

O DWPT é um sistema de bobinas colocadas sob o asfalto que transfere energia diretamente para automóveis, caminhões e ônibus sem que estes precisem parar em estações de carregamento para recarregar a bateria. A tecnologia pode ser adaptada para todos os veículos equipados com um receptor especial que transfere a energia proveniente da infraestrutura da estrada diretamente para o motor elétrico, ampliando a autonomia e conservando a carga da bateria do veículo.

Os testes mostraram que Fiat 500 consegue rodar a velocidades típicas de estrada sem consumir a energia armazenada na bateria. Os testes mostram que a eficiência do fluxo de energia do asfalto para o veículo é comparável à eficiência característica dos postos de carregamento rápido, razão pela qual o condutor não precisa parar para recarregar. Além disso, as medições da intensidade do campo magnético provam que não há impacto sobre o condutor e passageiros.

Já o E-WAY elétrico de 12 metros da Iveco, atingiu velocidades superiores a 70 km/h, recebendo 75kW de potência elétrica. Estas condições de teste são muito próximas das condições reais de estrada.

De acordo com o Iveco, os benefícios do carregamento dinâmico indutivo incluem maior eficiência energética nos veículos, redução do número de baterias necessárias, aumento da carga e capacidade de passageiros, vida útil média da bateria estendida e parada reduzida de tempo para recarregar. A tecnologia que está sendo testada é tem o potencial de extender a autonomia de todo tipo de veículo eletrificado, carros de passeio, ônibus e caminhões, e pode ser usado por veículos elétricos e de célula de combustível.

Maserati Folgore - arena del futuro

A Stellantis também está preparando um Maserati Grecale para participar do projeto. O modelo, com a denominação Folgore, identifica a versão totalmente elétrica da Maserati, que irá eletrificar toda a sua gama de produto até 2025. O veículo, devidamente preparado, percorrerá o circuito da arena para recolher dados e transmitir uma análise de desempenho pormenorizada.

DWPT

A DWPT é uma das tecnologias destinadas a simplificar a abordagem do cliente em relação à mobilidade elétrica e, por fim, a responder de uma forma tangível aos requisitos para a descarbonização e a sustentabilidade ambiental no setor da mobilidade. A revista “Time” citou o sistema de carregamento por indução em estrada subjacente a “Arena del Futuro” como uma das 100 invenções mais importantes de 2021.

Estes objetivos são alcançáveis graças às tecnologias inovadoras oferecidas pelo 5G, pela IoT (Internet das Coisas) e por soluções de aplicação baseadas em IA que facilitam o intercâmbio de informações entre o veículo e a plataforma de gestão do sistema, aumentando a segurança em estrada e a eficiência das viagens. A transferência de energia induzida DWPT não utiliza cabos expostos, mantendo a superfície da via segura para o tráfego de pedestres.

Esta tecnologia está atraindo interesse global para desenvolvimento comercial devido à versatilidade nas suas versões indutivas dinâmicas e estáticas. Além de ser útil em estradas, também é adequada quando combinada com outras infraestruturas como portos, aeroportos e parques de estacionamento.