14 de abril de 2024

Além do Brasil, BYD investe em lítio no Chile

BYD lítio no Chile

AMÉRICA LATINA – A chinesa BYD começa a avançar com sua estratégia de expansão na América Latina. Depois de assumir a fábrica da Ford na Bahia e anunciar um investimento de R$ 3 bilhões, com previsão de funcionamento em 2024, a montadora acaba de anunciar um projeto para construir uma fábrica de cátodos de lítio no norte do Chile com previsão de investimentos de US$ 290 milhões.

A BYD pretende aproveitar as reserva de lítio naquele país e estabelecer um acesso direto aos recursos necessários para produção de baterias.

O governo chileno e a BYD assinaram um acordo de cooperação onde o estado terá uma participação em novos projetos. A vice-presidente da montadora, Stella Li, afirmou que o investimento da BYD em lítio no Chile também prevê a colaboração com as autoridades chilenas na transferência de tecnologia.

O governo chileno está implementando um novo modelo de extração de lítio, além de fomentar os investimentos nas etapas posteriores na cadeia de produção, criando oportunidades para empresas como a BYD.

Estima-se que planta da BYD comece a produzir ferro fosfato e lítio até o final de 2025.

Com previsão de crescimento na demanda por veículos elétricos e, consequentemente de baterias recarregáveis, o investimento da BYD em lítio no Chile pretende assegurar o fornecimento das matérias primas necessárias para a fabricação de baterias, estratégico para minimizar a dependência de outros mercados.

Já a fábrica da BYD no complexo de Camaçari, na Bahia, além de produzir caminhões e chassis de ônibus, terá uma unidade específica para fabricação de automóveis e outra que cuidará do processamento de lítio e ferro fosfato para atender o mercado externo.

A BYD  prometeu dar prioridade a fornecedores locais e disse que espera ter preços competitivos da nova tecnologia com a produção nacional. “As novas fábricas no Brasil vão permitir a introdução e aceleração da eletromobilidade no País, um movimento chave para combater as mudanças climáticas e, de fato, melhorar a qualidade de vida das pessoas”, declarou Stella Li, CEO da BYD na região.