Airbus, Rolls-Royce e Siemens se unem por aeronaves elétricas

e-fan x

A Airbus, a Rolls-Royce e a Siemens anunciaram uma parceria para o desenvolvimento de uma aeronave de propulsão elétrica híbrida.

O E-Fan X, programado para voar em 2020, terá um dos quatro motores de turbina da aeronave substituído por um motor elétrico de dois megawatts.

Serão feitas provisões para substituir uma segunda turbina por um motor elétrico, uma vez que a maturidade do sistema tenha sido comprovada.

“O E-Fan X é um passo importante no nosso objetivo de tornar o vôo elétrico uma realidade. A colaboração com a Siemens abrirá caminho para um avião comercial único que é seguro, eficiente e econômico”, disse Paul Eremenko, Diretor de Tecnologia da Airbus. “Vemos a propulsão híbrida e elétrica como uma tecnologia atraente para o futuro da aviação”.

 

O E-Fan X irá explorar os desafios dos sistemas de propulsão de alta potência, como efeitos térmicos, gerenciamento de impulso elétrico, altitude e efeitos dinâmicos em sistemas elétricos e problemas de compatibilidade eletromagnética.

O objetivo é empurrar e amadurecer a tecnologia, o desempenho, a segurança e a confiabilidade, permitindo avanços rápidos na tecnologia elétrica híbrida.

O programa também visa estabelecer os requisitos para a futura certificação de aeronaves movidas eletricamente enquanto treinam uma nova geração de designers e engenheiros para trazer aviões comerciais elétricos híbridos um passo mais perto da realidade.

Como parte do programa E-Fan X, a Airbus, a Rolls-Royce e a Siemens contribuirão cada uma com sua vasta experiência e know-how em seus respectivos campos de atuação:

  •  A Airbus será responsável pela integração geral, bem como pela arquitetura de controle do sistema de propulsão híbrido-elétrico e baterias, e sua integração com controles de vôo;
  • A Rolls-Royce será responsável pelo motor turbo-eixo, gerador de dois megawatts e eletrônica de potência. Juntamente com a Airbus, a Rolls-Royce também trabalhará na adaptação do ventilador à nacele existente e ao motor elétrico da Siemens;
  • A Siemens fornecerá os motores elétricos de dois megawatts e sua unidade de controle eletrônico de potência, bem como o inversor, conversor DC / DC e sistema de distribuição de energia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta