Abertura da 13ª Automec foi marcada por declarações de otimismo dos participantes do setor de autopeças

automec

Os sinais claros do início da retomada do crescimento na indústria de reposição e reparação automotiva e a necessidade urgente de mais investimentos em fiscalização e manutenção preventiva da frota brasileira de veículos leves e pesados foram a tônica dos discursos das autoridades presentes na abertura da 13ª Automec – Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços. O evento foi aberto na manhã do dia 25, terça-feira, no São Paulo Expo Exhibition&Convention Center, em São Paulo.

A AUTOMEC é a principal plataforma de negócios da América Latina voltada ao mercado da Reposição e Reparação Automotiva para veículos leves, pesados e comerciais, e neste ano registra crescimento de 38%, em relação à edição anterior, no número de expositores no principal setor da feira, o de “Autopeças e Sistemas”, declarou o vice-presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora do evento, Paulo Octavio Pereira de Almeida. “Falar de um crescimento desse tamanho em uma época de baixo desempenho da economia, eu diria que é para poucos”, destacou.

A declaração de Paulo de Almeida é reforçada pelas declarações do presidente do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo (Sindirepa), Antonio Carlos Fiola Silva, e do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios de Veículos (Sincopeças), Francisco Wagner De La Torre, segundo os quais trata-se de um importante indicador de que há retomada do crescimento no setor.

Além disso, continuou Paulo de Almeida, a expectativa é de ultrapassar os 70 mil visitantes/compradores. Também teve um aumento significativo (mais de 16%) no número de visitantes credenciados que ocupam cargos nas suas respectivas empresas com poder de decisão de compras, tais como presidentes, diretores, gerentes, e proprietários.

Importância da manutenção preventiva da frota de veículos

O presidente interino da Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças (Andap), Rodrigo Carneiro, lembrou que o mercado no qual a entidade atua é responsável por 80% da manutenção da frota calculada em 43 milhões de veículos. Ele chamou a atenção para a importância de investimentos, inclusive do poder público, na manutenção preventiva “100%” de carros, caminhões e motos como medida de segurança no trânsito. “Precisamos melhorar a esse tipo de manutenção para salvar pessoas que morrem todos os dias no trânsito, são mais de 40 mil vidas que se vão por ano por causa de acidentes”, declarou.

Da mesma opinião, Antonio Carlos Fiola, do Sindirepa, defendeu o funcionamento efetivo da inspeção veicular com fiscalização rigorosa do poder público. De acordo com ele, as estatísticas de acidentes de trânsito indicam que mais de 50% das causas estão relacionadas a algum tipo de falha mecânica. A integração cada vez maior dos serviços e do trabalho conjunto entre as entidades do setor, na produção e distribuição de peças e serviços, por exemplo, é um bom caminho para soluções, declarou Fiola. O presidente da ZF (Região América do Sul) – patrocinadora oficial do evento, Wilson Bricio, acrescentou ser fundamental o investimento em tecnologia e conectividade, uma vez que os veículos fabricados no futuro próximo deverão ser conduzidos autonomamente.

Sidipeças aproveita a feira para ampliar participação no setor

A Automec foi o espaço escolhido pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) para ampliar sua participação no setor por meio de programas como o projeto Brasil Auto Parts – Trusted Partners, desenvolvido pelo Sindipeças em conjunto com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O projeto tem a missão de promover, apoiar e fomentar o comércio exterior e a internacionalização de empresas do setor com a divulgação de suas marcas e produtos. O membro do Conselho de Administração do Sindipeças George Luiz Rugitsky destacou ainda que o estande da entidade traz aos expositores informações e serviços do Instituto Sindipeças de Educação Corporativa, que visa formar o executivo do futuro, e o apoio e a participação no chamado programa Rota 2030, cujo objetivo é estabelecer uma visão de longo prazo, com regras claras a fim de dar segurança aos investimentos e incentivar a competitividade da indústria nacional.

O programa Rota 2030 foi ainda objeto da declaração do secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Igor Nogueira Calvet, representante do governo federal na solenidade de abertura da Automec. Segundo ele, a intenção do governo no lançamento desse programa, que vai substituir o Inovar Auto, que visava incentivar a inovação e o adensamento da cadeia produtiva do setor automotivo brasileiro, é “impulsionar uma agenda do futuro”, trabalhando com mobilidade logística e não apenas com a indústria automobilística. “Queremos sinalizar onde estaremos em 2030, onde os investimentos deverão estar, como vamos aportar os recursos financeiros e humanos”, e finalizou: “não se pode construir um país forte sem uma indústria forte”.

O relacionamento da cadeia produtiva do setor e o poder público também foram mencionados pelo  diretor de Gestão de Projetos de Investimentos da Investe São Paulo – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, Erminio Lucci. De acordo com o diretor da Agência, que é ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI) do governo do estado de São Paulo, 21 projetos que somam R$ 3,8 bilhões em investimentos e que geraram cerca de seis mil empregos, foram resultados da assessoria realizada pelo órgão do governo estadual à cadeia da indústria automobilística. O Estado de São Paulo abriga 60% dessa cadeia no Brasil.
Uma das principais características da Automec nesta edição está relacionada à ampliação das ações de conteúdos oferecidas aos visitantes e aos expositores, que triplicou em relação à feira passada. Isso facilita o ambiente de negócios dentro da feira e promove a troca de experiências e de conhecimentos, além de auxiliar no aprimoramento profissional dos integrantes da cadeia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta