A importância da Semana da Mobilidade Urbana

Semana da Mobilidade Urbana

Incentivar pessoas a trocar o uso de seus automóveis pelo transporte público não é tarefa fácil em um sistema que, apesar dos esforços, perdeu cerca de 3 milhões de passageiros/dia no ano passado, ou seja, uma redução superior a 8% no número de usuários de ônibus no país.

É um trabalho que precisa ser feito incansavelmente, com campanhas educativas que mostrem os benefícios do deslocamento comunitário, mas com uma contrapartida dos gestores do transporte coletivo melhorando, progressivamente, a qualidade de todo o sistema de ônibus, metrô e trem.

Algumas dessas iniciativas estão sendo adotadas esta semana, na cidade de São Paulo (SP) como parte das ações alusivas à Semana da Mobilidade Urbana, instituída este ano pela Portaria nº 171/2017, que começou na segunda-feira, dia 18, e segue até o dia 25 de setembro.

A mobilização envolve a educação no trânsito, a conscientização sobre os impactos no meio ambiente e a divulgação de melhorias nos serviços prestados para os usuários do transporte público.

Hoje (20/09) o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sergio Avelleda, e o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfeco (CET), João Octaviano Machado Neto, anunciaram uma parceria com o aplicativo Waze que dará à CET acesso às informações online para que a empresa possa desenvolver ações de gerenciamento de tráfego.

Machado Neto assinalou que com as informações do aplicativo será possível uma resposta mais rápida da CET nas ocorrências da cidade, com destaque para os problemas nos semáforos que poderão ser notificados em tempo real pelos usuários do Waze.

Outras medidas pontuais estão sendo adotadas esta semana para ressaltar a importância da mobilidade urbana. Na próxima sexta-feira, dia 22, a CET fechará algumas vias do Centro Histórico da cidade ao trânsito de carros e motos, para comemorar o Dia Mundial Sem Carro. O objetivo é chamar a atenção para os problemas causados pelo uso excessivo dos veículos particulares e incentivar a adoção de outros modais, como ônibus, metrô e bicicleta.

Ontem (19/09), a SPTrans instalou no Terminal Pinheiros um cenário interativo da campanha “Eu Vou de Ônibus“. De forma lúdica, como já é comum encontrar em alguns pontos turísticos e eventos, esse painel tem um espaço aberto reservado para a pessoa colocar seu rosto e participar de uma perspectiva que serve como plano de fundo para fotos. A intenção dessa ação é que essas imagens sejam compartilhadas pelos usuários em suas redes sociais para incentivar o uso do transporte público.

Além do Terminal Pinheiros, os terminais Cidade Tiradentes e Pirituba também recebem os cenários interativos para fotos até a próxima segunda-feira, dia 25. Vale lembrar que o Pinheiros é um dos terminais mais importantes da cidade e opera como ponto de integração entre ônibus, trem e metrô.

Outra ação desenvolvida esta semana foi a apresentação do grupo teatral Canto Cidadão durante viagens de duas linhas de ônibus, com a transmissão de informações e orientações de cidadania aos passageiros, por meio de esquetes e mensagens bem-humoradas, destacando a importância da utilização do transporte público.

acessibilidade

A SPTrans também aproveitou esta semana para divulgar os avanços obtidos na acessibilidade no transporte de São Paulo. A maior cidade do país conta com ônibus e táxis acessíveis e disponibiliza o serviço chamado de Atende, que transporta porta a porta pessoas com deficiência física com alto grau de severidade de dependência. Autistas, surdos e cegos também podem contar com 407 vans e 100 táxis adaptados que operam neste sistema, considerado referência em termos de transporte acessível.

Com a exposição Possível para Todos, a SPTrans buscou mostrar a importância do transporte acessível à população de uma cidade como São Paulo. Veículos do Atende, um táxi adaptado e um ônibus acessível estão expostos no Pateo do Collegio, no Centro Histórico da cidade, até quinta-feira, dia 21 de setembro.

Há também um painel com informações sobre a acessibilidade no transporte público municipal e dados sobre a importância da inclusão na vida de quem tem a mobilidade reduzida, como idosos e pessoas com deficiência.

Considerado o maior sistema de transporte público da América Latina, o transporte de São Paulo tem uma frota de 14.440 ônibus, dos quais 13.215 são acessíveis por meio de elevadores ou piso baixo, o que representa 91,52% do total, segundo informações da SPTrans. Além disso, a Lei da Acessibilidade forçou a atitude de que todo novo veículo integrado à frota da cidade tem que, obrigatoriamente, ter recursos de acessibilidade para que a frota se torne 100% acessível ao longo do tempo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta